O número de turistas em Alfredo Chaves aumentou consideravelmente nos últimos anos. O setor já é bem significativo na economia do município. Essa boa notícia é resultado de novas políticas públicas adotadas pela prefeitura em ações de divulgação, infratestrutura e capacitação dos empreendedores, além, é claro, do grande investimento feito pelos empreendedores da região.

Com cerca de 800 leitos, distribuídos em pousadas em diversas localidades, o município acolhe turistas capixabas e de estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia. Muitos empreendimentos contam com piscina, playgroud e área de lazer e oferecem pratos típicos da região e esportes de aventura como rapel e voo livre.

Cachoeira Vovó Lúcia, em Ibitirui - Mônica Fiorin (2)
Cachoeira Vovó Lúcia, em Ibitirui. Foto: Mônica Fiorin.

Além das ótimas referências em pousadas, a cidade conta com muitos atrativos. Um bom exemplo é a Estação Ferroviária de Mathilde. Por lá, segundo a Secretaria Municipal de Turismo, passam mais de três mil pessoas nos finais de semana. Além de apreciar a centenária arquitetura, o local abriga peças antigas do período de funcionamento da ferrovia como trem de passageiros, sala de vídeos, um delicioso café, além da lojinha de artesanato e produtores caseiros da região.

Cachoeira Eng. Reeve, em Matilde - Gabriela Silva (3)
Cachoeira Eng. Reeve, em Matilde. Foto: Gabriela Silva

Em Matilde ainda ainda é possível conhecer a maior cachoeira em queda livre do Estado, a Engenheiro Reeve. Já os mais aventureiros dão uma esticadinha até o famoso Túnel de Matilde, uma antiga construção com 65 degraus construída para amortizar o fluxo das águas dos rios que passam por baixo da estação. O túnel, que fica cerca de 800 metros da estação, é cercado de lendas e histórias.

Outra ponto bem visitado é a rampa natural de voo livre de Cachoeira Alta. A cinco quilômetros da sede, o local recebe pilotos de várias partes do mundo. Ainda, outros locais de grande fluxo turístico são Carolina, devido as pousadas e cachoeiras, bem como a vila de São Roque de Maravilha, por abrigar quedas d’águas, cachoeiras, empreendimentos da agricultura familiar e uma rica flora.