A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, com apoio da Polícia Militar, realizou a prisão de dois homens apontados como autores de homicídios na cidade. A dupla é conhecida como os assassinos da “moto da morte”. É que segundo a polícia, para cometer os crimes, eles usavam uma moto CG de cor vinho, para executar as vítimas.

Foram presos Jonathan Leal dos Santos, 24 anos, conhecido como Betinho, e Geovani Dias Delfino,18, vulgo Tatu. Eles foram detidos em uma pousada do bairro Nova Guarapari. A moto foi apreendida.

Foram presos Jonathan Leal dos Santos, 24 anos, conhecido como Betinho, e Geovani Dias Delfino,18, vulgo Tatu. Foto: PC/PM

Operação. As prisões foram realizadas pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) com apoio da Polícia Militar. No momento em que os policiais chegaram à pousada, a dupla fugiu. Tatu foi detido tentando pular o muro dos fundos do estabelecimento e Betinho conseguiu escapar e se escondeu no meio de uma área de mata. Depois de algum tempo, ele foi localizado pelos policiais e também preso.

No quarto da pousada onde os suspeitos estavam foi encontrada uma pistola calibre .380, vários pinos de cocaína prontos para a venda e mais de uma centena de pinos vazios.  Na delegacia, Betinho admitiu ter sido o autor do homicídio deste ano. O crime aconteceu dia 19 de maio. Learzi Loureiro Pereira, teria sido executado, segundo o delegado Franco Malini, da DHPP, pelo Betinho e o Tatu.

Capitão Celso Luiz do Carmo e Delegado Franco Malini, em entrevista à imprensa, na tarde de ontem. 

“Ele contou que a vítima estava vendendo drogas que haviam sido roubadas dias antes e por isso foi executado. Já o homicídio ocorrido em 2018 ele não admitiu, mas vários elementos apontam a participação de Betinho nos dois homicídios e a arma encontrada no quarto dele é mais um elemento, pois o calibre é o mesmo usado nas duas mortes”, disse o delegado.

Materiais encontrados no quarto da pousada

Ainda segundo o delegado. “Nos dois homicídios a perícia concluiu que os tiros partiram da mesma arma, a partir da análise de balística. O segundo suspeito conhecido como Tatu participou do último homicídio. Nos dois casos as testemunhas afirmam que uma moto CG cor vinho foi usada no crime e uma moto com as mesmas características foi apreendida com os acusados”, explicou Malini, que ressaltou ainda que os mandados de prisão foram expedidos há seis dias.

Para o Capitão Celso Luiz do Carmo, comandante da 2ª CIA. “a ação é de suma importância porque são indivíduos de participação ativa no tráfico de drogas nos bairros Coroados e Santa Margarida. São indivíduos violentos e já investigados por homicídio. Esperamos que seja uma resposta significativa para a sensação de segurança do bairro ao tirar esses indivíduos de circulação”, disse.

O outro homicídio, de 2018, é o de Dayville Duarte Dias, de 32 anos. O delegado declarou que os dois inquéritos foram concluídos. Tatu e Betinho foram autuados pelos homicídios, tráfico de drogas e porte ilegal de arma.

Deixe seu comentário