Já está solto o homem que atropelou o autônomo, Eduardo Pereira, 59 anos, em cima de uma  calçada no centro de Guarapari. Na verdade o empresário, não ficou preso muito tempo, pois conseguiu no início da noite de segunda-feira (22), um alvará de soltura, dado pelo juiz Alexandre Farina Lopes, quando ele ainda estava a caminho do Centro de Detenção Provisória (CDP). O motorista vai responder o processo em liberdade. Por conta disso, seu nome não será divulgado nessa reportagem.

Dino
Local do acidente. Foto reprodução TV Gazeta.

Polícia Investiga suposto racha

O autônomo, Eduardo Pereira, 59 anos foi atropelado quando estava em cima da calçada da Avenida Davino Mattos, na descida da ponte em Guarapari. Ele foi atingido por um comerciante de 26 anos, que seguia de carro sentido Centro para Muquiçaba e segundo a polícia teria invadido a calçada, atingindo Eduardo que teve ferimentos na cabeça e no tornozelo esquerdo. Testemunhas contaram à polícia, que o motorista participava de um racha, quando ocorreu o acidente. A polícia vai investigar o caso.

O acidente aconteceu por volta das 18h de domingo, quando Eduardo Pereira, voltava de uma corrida em Afonso Cláudio e conversava com um casal de amigos na calçada que escapou por pouco, quando segundo a polícia, foi atingido por um carro prata que seguia no sentido Centro para Muquiçaba em alta velocidade, avançou o sinal vermelho e subiu na calçada, atropelando Eduardo.

O motorista, um comerciante de 26 anos, teria fugido do local do acidente e foi preso pela Polícia Militar em um posto de combustível que fica perto do local do acidente. Segundo a ocorrência ele teria se negado a fazer o teste do bafômetro, porém os policiais constataram que ele apresentava odor etílico e dentro do veículo havia uma taça de vinho.

Eduardo pereira
Eduardo recebeu vários pontos na cabeça. Foto reprodução TV Gazeta.

O motorista foi conduzido ao Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Guarapari onde foi autuado pelo delegado de plantão pelos crimes de lesão corporal, embriaguês ao volante e por ter fugido do local sem prestar socorro à vítima.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, na hora que o delegado autuou o motorista, não havia indícios de racha, porém a Delegacia de Infrações Penais e Outros (Dipo) vai investigar se houve racha.

Segundo familiares, o autônomo recebeu alta da UPA de Guarapari na segunda-feira à tarde, após receber dez pontos na cabeça.

Deixe seu comentário