Na noite de ontem (1) a prefeitura de Guarapari realizou uma cerimônia para lançar oficialmente o começo das obras do Hospital Maternidade Cidade Saúde. A cerimônia contou com a presença de vários políticos e foi acompanhada por moradores da cidade.

Hospital Cidade Saúde
A estrutura que existe no local será usada pela empresa que vai construir o hospital

A obra, orçada em mais de R$ 19 milhões tem previsão para acabar em dois anos. De acordo com o arquiteto Wladinei Torres Amorim, responsável pela construção, as primeiras obras serão para recuperar parte da estrutura já construída.

IMG_0034 (Medium)
Do Estado, veio prestigiar o evento, o presidente da assembleia Theodorico Ferraço. Foto: João Thomazelli/portal27

“Como a obra está parada há muito tempo as primeiras providências serão para recuperar esta parte, pois  a estrutura está deteriorada em algumas partes. De início serão 80 operários que serão deslocados de outras obras da empresa para começar aqui. Posteriormente, serão contratadas outras pessoas diretamente no canteiro de obras”, disse Wladinei.

O hospital terá mais de 170 leitos, além de UTI, UTI Neonatal, uma ala especial para atendimento a queimados e uma área dedicada ao Parto Humanizado e Saúde da Mulher.

“Quem é o pai da criança?”

A história da construção do Hospital Maternidade Cidade Saúde é antiga. Na época da administração Edson Magalhães, a prefeitura conseguiu desapropriar o terreno e comprou a parte construída do que seria um hospital da iniciativa privada.

Depois o processo se arrastou, com vários políticos das esferas municipal, estadual e federal lutando por verbas para a construção do hospital. Finalmente o dinheiro saiu e agora começam as obras. O presidente da Assembleia Legislativa, Theodorico Ferraço, que é padrinho político de Edson Magalhães, fez um discurso apaziguador sobre quem conseguiu as verbas para a construção do hospital.

“Tem um trabalho muito grande do senador Ricardo Ferraço. Fomos para Brasília com o então prefeito Edson Magalhães e conseguimos os recursos. Mas isso ficou toda a vida e agora, com os esforços do prefeito Orly Gomes conseguiu a liberação”, explicou Ferraço.

Em seu discurso, Orly Gomes, fez o que chamou de um desabafo: “Essa obra não pertence a ninguém a não ser ao povo de Guarapari”

editada
“Eu estou aqui para tirar uma obra do papel. Eu não tenho pretensão nenhuma de ser dono da obra” Disse o prefeito. Foto: João Thomazelli/Portal27

“Tenho um pequeno desabafo que está afetando meu coração e como disse o nosso presidente (Ferraço) existe certa facção dizendo que essa obra pertence a A ou a B ou pertence a C. Essa obra não pertence a ninguém a não ser ao povo de Guarapari. Eu estou aqui para tirar uma obra do papel. Eu não tenho pretensão nenhuma de ser dono da obra. Quero ser simplesmente um servidor do município”, finalizou.

O desabafo de Orly pode ser uma resposta a entrevista do Deputado Edson Magalhães na Rádio SIM AM, ainda na manhã de ontem, ao radialista Sandro Venturini. Na ocasião, o deputado fez criticas ao rotativo e falou do hospital. “Esse hospital nasceu 100% da minha administração”, disse Edson.

A ausência do Governador Paulo Hartung e de qualquer representante do seu governo foi sentida pelos presentes na cerimônia. A algumas semanas, à pedido do governador, a ordem de serviço foi antecipada em um dia para que ele pudesse participar, mas ele, inexplicavelmente  não compareceu. Confira um pequeno vídeo, com os discursos de ontem.