Banner TOP
JB Padrão
Ribero e Padua
Moradores do bairro Córrego do Saco (que fica atrás do posto Tigrão) reclamam que estão sofrendo com a falta da água. A localidade possui uma pequena mina de água que é utilizada também para abastecer o bairro Samambaia. Segundo Fernando Cirelli Coutinho, um dos moradores, o problema é grave: “Nossa mina é modesta, estamos com problemas sérios de abastecimento, pois não temos condições de fornecer água para um bairro com comércio e mais de 200 casas”, afirmou, referindo-se ao bairro Samambaia. 
Reserva de água está cada vez mais baixa
Ausência de rede de esgoto. “O bairro de Samambaia hoje não possui fornecimento de água tratada nem tratamento de esgoto. O esgoto das casas ou é despejado a céu aberto no pasto da propriedade vizinha ou o morador possui fossa séptica. A prefeitura de Guarapari e a Cesan até o momento não se pronunciaram e os moradores do bairro de Samambaia nesta seca estão ficando sem água, assim como a comunidade de córrego do saco e adjacências”, afirmou Fernando cobrando providências das autoridades. 
 
Entramos em contato com a Prefeitura Municipal para averiguar o que pode ser feito a fim de resolver a questão de falta de água nos bairros e recebemos o seguinte retorno:
 
“A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura (Semag) informa que o município possui o Plano Municipal de Saneamento Básico, que prevê a universalização de água e esgoto. As áreas demandadas estão previstas nos Programa de Desenvolvimento do Saneamento nas Áreas Rurais (Pró-Rural).  
 
A prefeitura, juntamente com a Cesan, fará uma vistoria no local para mapeamento dos questionamentos acerca de falta de água e se de fato o caso for constatado, iremos realizar um plano de ação para que todos tenha água com qualidade e em quantidade suficiente. 
 
A Semag informa que é dever de todo cidadão, quando não contemplado com a rede coletora de esgoto, providenciar o tratamento convencional do seu efluentes (sistema de fossa séptica, filtro anaeróbio e sumidouro, ou qualquer outra alternativa viável prevista na legislação)”. 
 
O Portal 27 conversou também com a Cesan para saber se o problema já está sendo tratado e recebeu o seguinte comunicado:
 
“O sistema de água da localidade de Samambaia (Paraíso) foi implantado através do Programa Pró-Rural, isso significa que a operação e a manutenção do sistema é autogerido pela comunidade e prefeitura. Um comitê gestor eleito pela comunidade é o responsável por todos os controles e arrecadação. A Cesan atua com apoio técnico, atendendo e dando suporte às demandas da comunidade”.
Ideally
Camara Municipal de Guarapari – Participe

Banner Marcelo
Institucional MAllagutti

3 COMENTÁRIOS

  1. Piada essa nota da prefeitura e cesan, jabuticaba, recanto, Village do sol… Também não tem atendimento da cesan e sem perspectiva de melhora precisamos de projetos e obras

  2. Esse é um assunto que venho levantando a muitos anos. A especulação imobiliária, a mesma que trouxe danos irreversíveis na orla da cidade está a todo vapor no interior. O novo PDM contribui em muito para o agravamento do problema, uma vez que transforma áreas de mananciais em Zonas Especiais de Interesse Turístico. O número de condomínios só aumenta e o parcelamento de propriedades em pequenos lotes segue a pleno vapor. Muitos querem um sítio para passar o fim de semana, mas esquecem que essa suposta tranquilidade tem como consequências a falta de água e alimentos mais caros na mesa.

  3. Realmente o Bairro Samambaia é carente de obras mesmo, agora a falta d’água no interior é notória, em muitos lugares proprietários acaba com as matas nas fontes de água, existe ou existia um programa do governo para de deixar 15 metros de cada lado de córregos, pequenos rios e fontes de água, conheço muito proprietários que derruba árvores e roçam tudo e com isso tudo vai secando, talvez no córrego do saco seja diferente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here