Um homem foi encontrado degolado na tarde de hoje no local onde funcionou o Country Club em Guarapari. O corpo foi encontrado por policiais militares que atenderam uma ocorrência de possível assalto no local. A vítima foi identificada como Edenilson Pagio, 55 anos.

Por volta das 15h30, um amigo da vítima chegou ao local para pegar algumas ferramentas e se deparou com um homem armado dentro da propriedade.

Edenilson foi encontrado degolado dentro de um quarto com as mãos para trás. Foto; João Thomazelli/Portal 27
Edenilson foi encontrado degolado dentro de um quarto com as mãos para trás. Foto; João Thomazelli/Portal 27

“Eu cheguei e vi a caminhonete do Edenilson estacionada. Quando saí do meu carro, vi um homem com um revólver na mão próximo ao quarto onde ele ficava. Na mesma hora saí correndo sem olhar para trás. Não sei o que aconteceu”, explicou Mineiro.

Mineiro saiu correndo, desceu por um barranco e pediu ajuda. Ele ligou para a polícia e voltou ao local com uma guarnição policial. Ao chegarem na propriedade, os policiais encontraram o corpo de Edenilson. A caminhonete da vítima, uma Toyota Hilux, placas OCV-4695, não estava mais no local.

Policiais Militares  encontraram o corpo da vítima. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Policiais Militares encontraram o corpo da vítima. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Os policiais encontraram o corpo da vítima deitada de bruços e com as mãos nas costas. O pescoço foi cortado de um lado a outro. Mineiro, durante a fuga, torceu o tornozelo e teve que ser levado para a UPA da cidade.

Apesar do testemunho de Mineiro, a polícia não afirmou que o crime se trata de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Policiais da Delegacia de Crimes Contra a Vida estiveram no local, mas disseram que ainda é cedo para tirar conclusões.

O corpo de Edenilson foi levado para o DML de Vitória. Foto: João Thomazelli/Portal 27
O corpo de Edenilson foi levado para o DML de Vitória. Foto: João Thomazelli/Portal 27

A história do crime ainda tem vários pontos que precisam ser esclarecidos, pois a ordem cronológica dos fatos não batem. Uma médica do Samu que esteve no local afirmou que o corpo estava no local há pelo menos quatro ou cinco horas. Bem antes da testemunha ter encontrado com os assaltantes.

Conhecidos da vítima disseram que ele trabalhou por vários anos em uma fazenda no interior de Guarapari e depois que a propriedade foi vendida, o antigo patrão deixou que ele ficasse cuidando de algumas cabeças de gado na área onde o corpo foi encontrado. A vítima tinha dois filhos. O corpo foi levado para o Departamento Médico Legal de Vitória.

Deixe seu comentário