Uma idosa de 77 anos foi ameaçada de morte com uma tesoura por um homem durante um assalto à casa dela, no bairro Ipiranga, na manhã desta sexta-feira (9). Ela contou que foi amordaçada e teve as mãos amarradas pelo assaltante, que procurava objetos de ouro e dinheiro. Mesmo amarrada, a pensionista conseguiu ir até o telhado e pedir ajuda. O criminoso fugiu pelos fundos da casa, levando cerca de R$ 6 mil em joias e R$ 500 em dinheiro.

O criminoso revirou gavetas, guarda-roupas e armários em busca de dinheiro e objetos de valor.
O criminoso revirou gavetas, guarda-roupas e armários em busca de dinheiro e objetos de valor.

A pensionista, que preferiu não se identificar, estava nos fundos da casa quando foi surpreendida pelo assaltante. “Quando eu me assustei, ele pulou do muro e caiu atrás de mim. Aí logo ele tapou meus olhos falando ‘não olha para mim’ e me arrastou para dentro de casa. Disse que se eu gritasse, me mataria. Fiquei com medo”, contou.

A idosa foi amordaçada e teve os braços amarrados com uma blusa. O assaltante ainda usou uma tesoura, que estava na cozinha para fazer ameaças. “Foi aquela sessão de tormento. Ele falava ‘eu vou te matar, eu vou te matar'”, lembrou.

O criminoso revirou gavetas, guarda-roupas e armários em busca de dinheiro e objetos de valor. O telefone foi arrancado da parede para que a pensionista não conseguisse pedir socorro. “Ele queria ouro e dinheiro, falei que eu só tinha R$ 500 para pagar o pedreiro. Dei o dinheiro para ele e ele continuou procurando a coisas e achou os ouros”, disse. O prejuízo material foi de cerca de R$ 6 mil.

A idosa ficou em um dos quartos do segundo andar, enquanto o homem procurava por mais objetos de valor no andar de baixo. Mesmo amarrada, ela conseguiu destrancar a porta da varanda e pedir socorro. Para conseguir fugir, ela atravessou a proteção e foi parar em cima da garagem. Depois de atravessar todo o telhado caminhando e pedindo ajuda, a idosa foi resgatada por um vizinho.

IMG-20140510-WA0000“Depois que ele desceu, fui na chave e consegui abrir a porta. Fazia sinais para as pessoas na rua, mas a polícia não vinha. Consegui tirar o pano da minha boca e desamarrar uma das mãos. Passei no telhado e quando cheguei perto da rua, o assaltante viu, pulou o muro e foi embora”, explicou.

O assaltante fugiu pelo quintal de trás de casa. A família mora na casa há 18 anos e nunca tinha sido assaltada. A filha da idosa, que trabalha em Vitória, foi para Guarapari quando soube do assalto. Agora, a família vai reforçar a segurança na casa. “Estava indo para o trabalho quando minha mãe ligou. Vim correndo, e quando cheguei aqui já estavam os vizinhos. Ficamos assustadas porque é um bairro bem tranquilo. Já trocamos todas as chaves da casa e já contratamos uma empresa de segurança para fazer cerca elétrica e colocar câmeras de vigilância”, disse a filha, que também não se identificou.

Com informações: G1.com/es

Deixe seu comentário