Os moradores de Itapemirim que utilizam os serviços do Hospital Evangélico instalado no município (Heci Itapemirim), antigo Hospital Santa Helena, terão mais tranquilidade quando procurarem a instituição. Um novo convênio foi assinado para repassar R$ 2 milhões para custear diversos procedimentos e garantir, inclusive, que as portas do Pronto Socorro continuem abertas para a população. A quantia foi dividida em duas parcelas de R$ 1 milhão e a primeira já foi repassada para a entidade. A segunda parcela deve ser liberada já nas próximas semanas.

O novo convênio foi necessário porque, segundo a direção do hospital, os repasses financeiros do Estado, que eram responsáveis por ressarcir os gastos de atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não eram suficientes para manter as atividades. Com o constante aumento das dívidas, o hospital chegou a anunciar o fechamento do Pronto Socorro, que atende moradores de diversos municípios do sul do Estado como Marataízes, Presidente Kennedy, Piúma e Itapemirim.

Hospital
A quantia foi dividida em duas parcelas de R$ 1 milhão e a primeira já foi repassada para a entidade. A segunda parcela deve ser liberada já nas próximas semanas.

“Assim que soubemos das dificuldades enfrentadas pelo Hospital Evangélico de Itapemirim, o prefeito, Dr. Luciano de Paiva, pediu para que nos reuníssemos com os responsáveis para resolvermos o problema. No último ano, o município de Itapemirim realizou diversos repasses financeiros para o hospital, inclusive para a construção de um centro de imagens, mas o Governo do Estado assumiu os custos dos procedimentos. Equipamentos e, até mesmo, uma nova ambulância também foram entregues para garantir que a população esteja muito bem amparada”, explica o secretário municipal de Saúde de Itapemirim, Alex Wingler.

“Após sabermos das dificuldades enfrentadas, realizamos um novo convênio para garantir que as atividades do hospital não sejam interrompidas. Apesar de termos o Hospital Menino Jesus como referência de Pronto Socorro municipal, sabemos da importância do Heci para os moradores de toda a região e, por isso, jamais deixaremos que fechem as portas”, garante o prefeito, Dr. Luciano de Paiva.

Deixe seu comentário