A segunda-feira (24) começou violenta em Guarapari. Além do assalto a uma farmácia localizada no bairro Santa Mônica, um restaurante japonês na Praia do Morro também foi alvo de criminosos na noite de ontem.

O gerente, que pediu para não ser identificado, relatou que era por volta das oito e quarenta da noite quando dois homens chegaram de moto ao local. “Estava tudo calmo aqui dentro e os clientes tranquilos quando chegaram dois caras em uma moto e pararam em uma rua paralela ao restaurante. Primeiro eles foram abordando todo mundo que estava do lado de fora e depois entraram no restaurante”.

O gerente do restaurante acredita que a arma usada por um dos assaltantes era de airsoft e parecida com essa da imagem. Mas com medo de uma possível reação dos criminosos preferiu entregar parte do dinheiro do caixa.

Ele afirmou que enquanto os ladrões roubavam os clientes foi possível esconder parte do dinheiro do caixa. “Eram quatro mesas ocupadas e cada uma tinha umas três pessoas. Delas eles levaram dinheiro e celulares. Nesse meio tempo o garçom avisou para a gente que estava acontecendo um assalto. A gente se precaveu antes e tentou tirar o máximo do valor que tinha ali na hora para que eles não pudessem levar”.

O gerente disse ainda que os ladrões pareciam não ter experiência e que também roubaram o comércio ao lado. “Foi uma coisa muito lenta, parecia que os rapazes eram bem inexperiente e estavam bem nervosos também. Nessa hora eles renderam o pessoal do churrasquinho ao lado do restaurante e em seguida vieram e abordaram a gente no caixa e levaram uns R$ 300,00”.

“Na hora que ele veio andando na minha direção deu para ver que ele estava com uma arma preta só que com uma ponta pintada. Possivelmente era uma arma de airsoft. Ela também tinha um cano longo, por isso, a gente estava desconfiando. Mas como fiquei com medo de alguma reação na hora a gente não esboçou nada e entregou o que tinha. Ele chegou escondendo muito o cano da arma, muito mesmo. O outro cara não consegui ver a arma dele. Ele estava o tempo todo com a mão na cintura e não consegui ver”, relatou o gerente.

Segundo ele, os ladrões não foram violentos. “O rapaz que nos abordou no caixa pediu por favor para passar o dinheiro”. Ele também deu algumas características dos criminosos. “Eles estavam de calça, blusa de manga compridas e capacete. Não tinha como identificar, mas eles vieram preparados com capacetes com viseiras escuras e aí não dava para saber quem eram. A moto também não consegui ver, mas uma das vítimas identificou como uma CG”.

Assaltada na faculdade. Ainda na noite desta segunda-feira uma estudante de educação física teve o celular roubado dentro das dependências de uma faculdade. “Eram dez para as oito da noite. Eu tinha acabado de fazer uma prova e estava indo embora quando um cara chegou atrás de mim e encostou algo nas minhas costas e pediu o celular. Eu entreguei e nem olhei para trás com medo”, relatou a universitária.

 

Deixe seu comentário

Comments are closed.