Marlon confessou ter efetuado o disparo que matou Carlos Alberto e que foi uma tentativa de assalto.
Marlon confessou ter efetuado o disparo que matou Carlos Alberto e que foi uma tentativa de assalto.

“Eu vim para dar um rolé, dar umas voltas com os amigos. Fui eu quem matei. Eu me arrependo muito”, confessou Marlon Andrade, à reportagem de um jornal da Região Sul. Ele foi encaminhado ao CDP de Guarapari.

O que era para ser apenas uma “voltinha” para curtir com os amigos, acabou em morte e uma grande confusão durante a tarde de carnaval, na última terça-feira (4), em Piúma, região sul do Espírito Santo.

Marlon Andrade de 18 anos, foi preso no final da tarde de ontem (6), no município de Castelo. Ele é suspeito de ter assassinado Carlos Alberto Carvalho Júnior de 39 anos. A polícia chegou ao criminoso após uma ligação anônima, dizendo que ele estaria em Castelo.

Os policiais entraram em contato com a delegacia do município que realizaram a prisão de Marlon. Ele tentou fugir pulando em um rio, mas a polícia realizou um cerco e conseguiu prender o suspeito. Detido, foi encaminhado para a delegacia de Piúma e o delegado responsável pelo caso, Milton Sabino, pediu a prisão temporária do assaltante e a justiça imediatamente expediu.

Durante depoimento, o jovem confessou ter disparado os tiros que atingiram Carlos na tentativa do assalto.  Segundo a polícia, Marlon ainda disse que a vítima tentou lutar com ele, e com medo em meio a toda confusão, acabou esbarrando na arma que disparou contra Carlos. Ainda segundo a Polícia, Marlon afirmou que trocaria o cordão em pedras de crack, já que declarou ser dependente químico.

 O crime aconteceu na rua Alfredo Roberto Velten,  no bairro Jardim Mayli na cidade de Piúma. O Balneário é famoso por receber grande números de turistas durante a época de Carnaval. Muito deles, do estado de Minas Gerais.

1969776_603953006350118_1504297551_o
Crime deixou moradores e turistas assustados.

O Latrocínio

Carlos foi abordado por Marlon e mais um amigo que pilotava uma moto  CG 125. Eles tentaram roubar o seu cordão de ouro,  quando o turista lutou contra o assaltante e foi atingido por disparos de arma de fogo. O outro jovem que estava na moto junto com Marlon, ainda não foi identificado pela polícia. Ele fugiu na hora da prisão.

O mineiro morreu com um tiro que atingiu sua cabeça. O Carteiro de 39 anos, estava em uma excursão que veio de Ponte Nova, Minas Gerais, para passar o carnaval em Piúma. Diante dos fatos, a polícia entendeu que a motivação seria latrocínio, roubo seguido de morte.

O corpo de Carlos Alberto ainda não foi liberado do Departamento Médico Legal.

 

Deixe seu comentário