Assumir o comando da prefeitura parece ser o sonho de muitos em Guarapari. Já são mais de 10 pré-candidatos de diversas siglas, que “ameaçam” se lançar na disputa. Boa parte deles só faz isso contando com a não participação daquele que é o favorito: Edson Magalhães (PSD). Como se sabe, Edson pode ficar fora da disputa por causa da rejeição de suas contas no Tribunal de Contas do Estado (TCES).

Além de Edson, os nomes que já estavam posicionados eram os de Carlos Von (PSDB), Gedson Merízio (PSB), e talvez do atual prefeito Orly Gomes (PDT), que não se anuncia candidato, mas tem feito movimentos que podem indicar uma possível candidatura.

CandidatosGuarapari
Em sentido horário termos oito pré-candidatos que são: Gedson Merízio, Carlos Von, José Amaral, Manoel Couto, Anderson Arpini, Franz Tristão, Edson Magalhães e Lea Wandeckokn

Por fora. Correm por fora diversos nomes. Vamos citar aqueles que já se anunciam pré-candidatos: Anderson Arpini (PSDC), Manoel Couto (PT), José Amaral (PSOL), Everson Ferreira (PRB), Franz Tristão de Almeida (PTN), Léa Wandekoken (PRTB) e Guilherme Rocha (SD).

Em tempo. Alguns candidatos podem ficar no meio do caminho. No PSL, Neia Lima e Joader Mariano estão em rota de colisão para ser lançados pelo partido. Neia inclusive está sem partido, conforme foi noticiado pelo Portal 27. Não se sabe se ela conseguirá se filiar novamente a sigla. Ao mesmo tempo, Joader quer ser candidato, mas não tem o aval da direção estadual.

CandidatosGuarapari2
Dr. Guilherme do Solidariedade teria desistido enquanto Neia e Joader disputam a vaga no PSL.

Dúvidas. O médico Dr. Guilherme, do Solidariedade, por causa da família, já teria desistido. O partido deve apoiar Gedson. Outro que pode apoiar Gedson é Anderson Arpini (PSDC). Os dois estão conversando para definir este apoio. Caso não dê certo, Anderson deve se lançar.

CandidatosGuarapari3
Everson Ferreira também se lançou pré-candidato enquanto Orly Gomes é uma incógnita, pois não confirma se disputa ou não as eleições.

Como o leitor deve ter visto, são muitos pré-candidatos se apresentando para as eleições em Guarapari. Alguns não devem manter seus nomes até a hora do registro no dia 15 de agosto, principalmente se Edson disputar a eleição. Mas se Edson não conseguir o registro da candidatura, muitos podem se manter no páreo e a disputa fica praticamente indefinida.

Isso, porque não há como prever quem herdaria os votos de Edson. Ou quem faria o diferencial nesta eleição, sem ele que é o grande favorito. caso Edson não dispute, pode acontecer qualquer coisa em Guarapari. Inclusive ganhar um “azarão”. Até o momento, com tantas indefinições, a pergunta sem resposta em nossa cidade é: “Quem será o próximo prefeito de Guarapari?”. Eu confesso, que não arrisco um palpite.