Josely Dutra Magalhães, morador do bairro Ipiranga em Guarapari, tinha pouco mais de 50 anos, trabalhava como mecânico e não resistiu após se chocar contra uma pedra em um voo de parapente em Governador Valadares.

Segundo informações do Fala Brasil, Josely não era um piloto experiente, estava Minas Gerais para fazer um curso em uma escola de parapente para voar. Ainda de acordo com o jornal, na última segunda-feira (10) por volta das 16 horas Josely iniciou um voo sozinho, teve problemas, tentou contato por rádio para buscar orientações, mas não houve tempo, o piloto foi jogado juntamente com o equipamento contra o paredão de pedra do pico do Ibituruna.

Ele não resistiu após se chocar contra uma pedra em um voo de parapente

As buscas se iniciaram imediatamente, mas o corpo só foi resgatado na tarde de ontem (11). Segundo informações, logo após o acidente a equipe de busca conseguiu contato com Josely, mas ao cair da noite ele não respondia mais. As buscas levaram quase 24 horas em função do mau tempo na região.

Nas redes sociais a família e os amigos se manifestaram. O filho de Josely escreveu: “É uma coisa que não entra na minha cabeça, ontem pela manhã o senhor me mandou bom dia, queria saber como eu estava, disse que estava bem e que ia voar, porém não me contou que seria o seu último voo. Sei que chorar não irá te trazer de volta, mas deixou o seu legado aqui, você sempre vai estar vivo aqui comigo, pai. Obrigado por tudo que o senhor me ensinou, todos os conselhos, tudo mesmo. Vai com Deus, pai, eu te amo muito, eterno”.

O irmão Marcos Dutra Magalhães também se manifestou: “deixou um mensagem na rede social. “Hoje meu irmão fez teu último vôo, última paixão dele, agora ele está repousando ao lado de DEUS, pior dia de nossas vidas, fica bem meu irmão e que tenha uma linda passagem”.

O corpo de Josely foi velado na Paz Eterna e o sepultamento ocorreu às 16h de hoje no cemitério Parque paraíso, na Rodovia Jones dos Santos Neves.

Deixe seu comentário