Um leitor do Portal 27 entrou em contato com a redação para reclamar da quantidade de moradores de rua que vivem na praça Philomeno Pereira Ribeiro. De acordo com a denúncia, os moradores da praça têm até uma rotina diária, como se estivessem em suas casas.

Uma moradora que não quis se identificar denunciou que são muitos na praça que vêm trazendo transtornos à população. “Eu moro aqui pertinho da pracinha de Muquiçaba, tem tantos moradores de rua que estão vivendo aqui na pracinha que o banho é o de menos das coisas que eles fazem por aqui”.

Moradores de rua se reúnem para almoçar na praça

Segundo a moradora, as pessoas que estão vivendo na praça não somente tomam banho, mas também “fazem as suas necessidades no gramado em frente ao ministério do trabalho, fazem comida na calçada da pracinha e na esquina aqui de uma empresa onde faz renovação de carteira de motorista”, afirma.

A denunciante afirma que os moradores de rua causam grande confusão para quem mora lá. “Eles brigam entre si, e fazem a maior confusão aqui na rua Rua Marcílio Dias, já cansei de chamar a polícia mas eles não vêm. Há pouco tempo numa briga dessas um foi morto  a facadas. Tem uma hora que eles se juntam no final do dia para usar droga, ficam deitados ali na pracinha, na grama. Não se pode nem passar na rua, porque eles ficam coagindo as pessoas pedindo dinheiro, isso quando não ficam fazendo safadeza”, desabafa.

O Portal 27 entrou em contato com a Prefeitura Municipal e recebeu a seguinte informação: a Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania (Setac) informa que a equipe do Centro Pop realiza abordagens de rotina na Praça Philomeno Pereira Ribeiro, inclusive nesta semana, três dos que estavam lá, foram conduzidos até o programa Centro Pop para receber atendimento social. Os três aceitaram fazer contato com familiares na cidade de Belo Horizonte, Alagoas e Bahia, para retornarem pra suas casas.

Durante uma abordagem, o trabalho da equipe é divulgar os serviços que lhes são ofertados, objetivando a inserção dos mesmos. Lá eles recebem o kit higienização para banho (com lâmina de barbear, sabonete, chinelos, toalha e roupas), refeição matinal e almoço, além do atendimento psicossocial e os que precisam de cuidados de saúde são conduzidos para Unidade Pronto Atendimento (UPA). A equipe também auxilia nas providências de documentações e contato com a família.

Vale ressaltar, que é de grande importância a colaboração da população e munícipes acionarem o Centro POP através dos telefones (27) 3362-1220 e (27) 99622-4543 quando detectarem moradores em situação de rua na cidade, pois a equipe registra a denúncia e vai ao local para realização da abordagem social.

Comments are closed.