Moradores de Pontal de Santarini, em Nova Guarapari, na região sul da cidade saúde, fizeram um protesto no início da manhã deste sábado (31). Eles colocaram fogo em pneus e bloquearam a Rodovia do Sol, na altura do primeiro radar no sentido Meaípe.

IMG-20150131-WA0000
A rodovia ficou fechada por mais de duas horas, e os motorista tiveram que esperar. Foto: Divulgação.

A mobilização dos moradores teve início por volta das 8hs por causa da falta de fornecimento de energia elétrica na região, que já dura nove dias. O protesto foi acompanhado por policiais militares, que preservaram pela segurança dos manifestantes e motoristas que ficaram indignados com o bloqueio da rodovia. Às 10h20, a pista foi liberada após a presença do Corpo de Bombeiros, que retirou os pneus queimados do local.

Há nove dias sem energia elétrica. Os moradores de Pontal de Santarini estão sem energia elétrica há nove dias. De acordo com Milton Tiago, presidente da Associação de Moradores, a situação começou desde o último dia 23, quando a Escelsa cortou a luz das 140 residências existentes e ainda levou os fios que eles usavam para manter a energia, que é clandestina. “A Escelsa esteve no loteamento acompanhado de policiais militares, cortaram a luz e levaram todos os fios de energia adquiridos pelos próprios moradores”, conta.

padrão de energia
Moradores gastaram quase 800 reais pela aquisição de cada padrão de energia. Foto: Morador.

Energia clandestina. Milton explica que a energia da localidade é clandestina, uma vez que a empresa responsável não fornece o serviço para o local. O pedido para a instalação legal já foi feita inúmeras vezes, mas a Escelsa alega que a área é de preservação ambiental, e por isso não realizam o serviço. “A nossa energia realmente é uma ligação clandestina, porque nós compramos os padrões e eles não ligaram. O jeito é apelar para aquilo que nós temos, o gato”, desabafa o morador Davi Brilhante.

Na localidade, mais 270 moradores estão sofrendo. A maioria deles perderam tudo o que tinha na geladeira, estão dormindo no escuro e no calor, já que não é possível ligar ao menos o ventilador. A moradora Marilene Silva ainda conta que há muitos mosquitos e está difícil de suportar a situação.

IPTU. Ainda de acordo com Milton, o pagamento do IPTU é feito há quase 10 anos, mas não são autorizados a obter energia ligada corretamente. Aliás, o presidente ressalta que o maior desejo dos moradores é pagar pela energia e possuir comprovante de residência.

A nossa equipe de reportagem tentou falar com a assessoria da Escelsa, mas até o fechamento da reportagem não conseguimos contato.

Deixe seu comentário