Após a manifestação dos moradores da localidade de Pontal de Santarini, que fecharam a Rodovia do Sol sentido Meaípe, reivindicando energia (Reveja aqui), a EDP Escelsa, operadora de energia elétrica, entrou em contato com a nossa redação, para explicar o posicionamento da empresa com relação a energia elétrica do bairro. Confira abaixo a nota da empresa na íntegra.

IMG-20150131-WA0020
Às 10h20, a pista foi liberada após a presença do Corpo de Bombeiros, que retirou os pneus queimados do local. Foto Jorge Crespo.

A EDP atua rigorosamente nos 70 municípios da sua área de concessão, em duas frentes de ações no combate ao furto de energia elétrica: nas retiradas de ligações clandestinas, feitas diretamente a partir da rede de distribuição que ficam visíveis para as equipes, e nas inspeções direcionadas por sistemas computacionais, que tem como foco os medidores de energia.

A Distribuidora orienta os consumidores em situação irregular que façam o pedido de nova ligação de energia na Agência de Atendimento ao Cliente. Vale ressaltar que os pedidos de nova ligação de energia são atendidos dentro do prazo estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), órgão que regulamenta o setor, desde que estejam em áreas legalizadas e regularizadas pelos Poderes Públicos.

EDP
A EDP informa que o furto de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro.

A EDP informa que o furto de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que dispõe: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa”. Todos os equipamentos como transformadores, estruturas e meios de transmissão de energia, como cabos e demais componentes da rede, energizados ou não, constituem patrimônio da Distribuidora. Somente profissionais autorizados pela Concessionária podem intervir na rede elétrica.

A ação fraudulenta pode provocar sobrecarga na rede elétrica com prejuízo para a população, que sofre com a interrupção do fornecimento do sistema para suas residências e vias públicas e, também, elevado risco de acidentes. E, ao contrário do que muitos imaginam, o furto de energia elétrica não traz perdas apenas para a Concessionária. Os maiores lesados são os próprios clientes. Como a tarifa abrange também as perdas elétricas, o custo da energia usada irregularmente pelas pessoas que cometem esse crime é parcialmente repassado a todos os usuários da rede.

A Distribuidora pede que a população denuncie fraudes e furtos de energia por meio do site www.edp.com.br ou da Central de Atendimento, 0800 721 0707, com ligação gratuita e atendimento 24 horas. A EDP garante sigilo total e absoluto das informações.

Deixe seu comentário