Ela já foi uma das maiores escolas de Guarapari. Na história  da escola Dr. Roberto Calmon, passaram vários estudantes e pessoas que são profissionais na cidade de Guarapari. Nos anos 90, a primeira faculdade de turismo do Estado funcionou no espaço. Depois de anos de abandono, ideias e promessas de projetos que foram pensados para o local, nada aconteceu.

IMG-20140903-WA0017[1]
Equipe da Codeg realizou a limpeza dos entulhos. Foto Rogério Nascimento.

Hoje um acidente, por sorte, sem vítimas, chamou atenção para um ótimo espaço, que está abandonado e oferecendo perigo aos moradores. “Não é de hoje que essa estrutura está abandonada. Sorte que ninguém passava pelo local”, diz a servente Maria de Fátima, que passa todos os dias pela rua para ir ao trabalho e fez questão de avisar ao portal 27.

IMG-20140903-WA0012[1]
Bombeiros também estiveram no local. Foto Rogério Nascimento.

A situação do muro, já havia sido denunciado até por um vereador. “A primeira ação minha como vereador foi me dirigir ao Ministério Público e fazer uma denúncia contra as condições do muro da escola. Mas a resposta que veio para mim por meios de ofícios que não traziam riscos de desabamento”, disse o vereador Aratu Marques (PV). “Hoje graças a Deus vidas não se perderam nesse local”, finalizou.

IMG-20140903-WA0023[1]
Representantes da escola prometeram resolver o problema.Foto Rogério Nascimento.

Providências. Uma equipe do corpo de bombeiros esteve no local avaliando a situação. A PM também ajudou a isolar a área. Uma equipe da Codeg ajudou recolher e limpar os entulhos resultantes do desabamento.

Procuramos a prefeitura para saber o que será feito com relação a escola. O município nos informou que “A Secretaria de Fiscalização já notificou um representante da entidade filantrópica “Campanha Nacional Escola Comunidade” – CNEC para que no prazo de 10 dias reconstrua muro. A estrutura do CNEC não pertence à Prefeitura de Guarapari, faz parte de um grupo com escolas em Vila Velha e Domingos Martins”, disse uma nota enviada pela assessoria de comunicação.Veja um vídeo do local.

Os moradores do bairro disseram que representantes da escola prometeram resolver o problema. “Eles falaram que não sabiam da situação do muro, mas vão tomar todas às providencias cabíveis. Vamos aguardar”, disse o morador, Rogério nascimento.

 

Deixe seu comentário