A Polícia Militar realizou na manhã de hoje (06), coletiva de imprensa para divulgar o balanço estatístico do período de carnaval, no balneário de Guarapari. Os dados foram apurados entre a última sexta-feira (28), até a quarta-feira de cinzas (05), e de acordo com os números, houve uma redução significativa nos crimes cometidos na Cidade.

De acordo com o Major Rogério, o carnaval de 2014 foi consideravelmente mais tranqüilo, em relação aos dados do mesmo período do ano de 2013. “Ocorreram os delitos como furto e roubo, mas a resposta da PM foi rápida. Tivemos um histórico grande de veículos roubados, mas a maioria deles foram recuperados”, afirma o Major.

2014-03-06 10.24.45

Homicídios.No período de carnaval deste ano não houve registro de homicídio e apenas uma pessoa foi detida por porte ilegal de arma de fogo. Foram realizadas 148 operações, mais de 133% a mais, em comparação ao ano passado, que foram somente 20. “Nós acreditamos que essa tranqüilidade seja ao aumento das nossas operações”, explica o Major Rogério.

Além do policiamento ostensivo que a PM recebeu desde dezembro, a cidade auferiu o apoio de mais 60% de homens, que fizeram a cobertura do carnaval. “Tiveram apenas alguns tumultos caracterizados “normais” para a ocasião, mas a Policia Militar estava preparada e cumpriu com rigor as detenções”, explica o Major, visto que Guarapari ficou cheio no feriado.

Antes do carnaval, foram realizados dois dias  de cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão no município, principalmente nos bairros Adalberto Simon Nader e Bela vista, com a Operação Presença. “Eu acredito que essas ações preventivas inibiram as tentativas de criminalidade”.

policia-militar-jundiai-01

Ainda segundo ele, O 10º batalhão em Guarapari é uma unidade inquieta. “Temos e vamos continuar realizando diversas operações. Está sendo sempre necessária a realização de operações no município”.

Diariamente, a PM realiza de quatro a cinco operações por turno de serviço. Pois, dependendo da demanda, não é possível realizar intervenções. Mas quando não existe muita demanda, os policiais já estão orientados a montar pontos de bloqueios para realizar operações especificas. E isso ajuda bastante na questão da prevenção, explica.

As regiões de maior criminalidade, o Major esclarece

As regiões problemáticas em Guarapari, são da área norte. As principais preocupações em relação à homicídio estão lá. Com relação a tráfico de drogas, o maior problema é entre as regiões de Kubitschek, São Gabriel e Bela Vista. E na área Sul, além das drogas, estão concentrado os crimes patrimoniais. “O crime nunca vai deixar de existir, por inúmeros fatores externos. Para cada tipo de tendência de crime, nós elaboramos um tipo de operação para atender a demanda”, disse o Major.

Veja os dados do Balanço policial

Furtos em estabelecimentos comerciais: quatro em 2013 e apenas um em 2014

Furtos e roubos à residência: 16 em 2013 e quatro em 2014

Apreensão de entorpecentes: aumento de mais de 500% em relação ao ano passado

Pessoas detidas: 87 indivíduos em 2014. Um aumento de 155% com relação a 2013.

Homicídio: zero em 2014, contra um em 2013

Uma tentativa de homicídio em 2014 e cinco em 2013

 

Veja ainda, o Balanço de Carnaval do Estado, 

•    Homicídios:
17 homicídios registrados na Grande Vitória
14 homicídios registrados no interior do Estado
Total de homicídios no carnaval: 31

•    Armas:
Em 2014: 52 apreendidas pela Polícia Militar

•    Batalhão de Trânsito:

Acidentes  –  Carnaval 2013 /  Carnaval 2014 

Número de Acidentes Sem Vítimas    208    128
Número de Acidentes Com Vítimas    83    59
Número Total de Acidentes    291    187

Número de Vítimas Parciais    220    83
Número de Vítimas Fatais    4    1
Número Total de Vítimas    224    84

Fiscalização
Ait Confeccionados    1542    825
Ait Por Embriaguez    81    161      

Testes De Etilômetro Realizados    1058    1132
Veículos Removidos    280    173
CNH Recolhidas    115    156
CRLV Recolhidos    51    35
Condutores Encaminhados ao DPJ    19    37

Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública do Espírito Santo.

Deixe seu comentário