O homem que cometeu um roubo e agrediu uma mulher na manhã de hoje no bairro Ipiranga já foi identificado e preso pela Polícia Militar. Jhones Jhonatan Soares dos Santos, 21 anos, foi reconhecido por um PM e preso dentro de casa horas depois da reportagem do Portal 27 ir ao ar.

Jhones era vendedor de quebra queixo e circulava por vários bairros da cidade, mas também cometia crimes de roubo e estupro. Há cerca de três semanas ele já havia roubado e forçado uma vendedora de uma loja do Centro a  fazer sexo oral nele, sempre com um canivete na garganta das vítimas.

Depois que as imagens do crime de hoje cedo começaram através da reportagem do Portal 27 a circular nas redes sociais, um policial militar que estava de folga viu a foto e imediatamente reconheceu o indivíduo. Depois disso, os militares foram até o local onde ele vivia e o prenderam.

O homem foi localizado logo depois da reportagem do POrtal 27 ser publicada. Ele é suspeito de dois estupros na cidade. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Já na delegacia a esposa dele entrou em choque quando soube que não se tratava apenas de roubo, mas também de estupro. Ela começou a chorar e dizer que estava se sentindo humilhada. “Eu não acredito que ele tenha feito uma covardia dessa com uma pessoa. Ele tem que pagar caro por isso. Meu Deus, que maldade com essas mulheres”, dizia chorando.

O suspeito suava um canivete para render e estuprar as vítimas.

Apenas no decurso das averiguações é que a polícia soube do outro crime de estupro praticado por ele. A delegada de plantão hoje na 5ª Delegacia Regional de Guarapari é também a titular da Delegacia da Mulher de Guarapari.

“Ele vai ser autuado pelo roubo e por estupro. É bem provável que hoje ele foi com a intenção de cometer o estupro e roubou os pertences da vítima porque estavam no local”, comentou a delegada Francine Moreschi.

A polícia orienta que se qualquer outra vítima reconhecer o suspeito, que entre em contato com a delegacia de Guarapari ou através do Disque Denúncia 181.

Cinco tiros

A esposa do suspeito preso na manhã de hoje por roubo e estupro contou para a reportagem do Portal 27 que há um ano, no dia 23 de agosto de 2017, eles se mudaram para Guarapari depois que Jhones sofreu uma tentativa de homicídio e ficou hospitalizado.

“Ele já tinha tomado um tiro no joelho e ficou um mês no hospital. Quando saiu, tentaram matar ele novamente e deram cinco tiros nele, mas ele sobreviveu e ficou apenas uma semana no hospital. Quando ele saiu, viemos direto para Guarapari, para ele sair de perto de tudo errado lá de Cariacica. Nunca imaginei que ele estava fazendo este tipo de coisa aqui”, lamentou.

 

Deixe seu comentário

Comments are closed.