O Sicoob ES vai distribuir, até abril próximo, R$ 158,5 milhões entre os seus 283 mil cooperados. Esse montante é proveniente do resultado de R$ 306 milhões alcançados durante o ano passado, uma elevação de 22,1% em relação ao exercício anterior.

Parte do valor destinado diretamente aos associados (R$ 54 milhões) é referen­te ao pagamento dos juros sobre o capital social, que foi realizado em 31 de dezembro último. O restante está sendo colocado à disposição dos associados durante os encontros de prestação de contas, que foram iniciados no último dia 12. Outros R$ 147,5 milhões serão incorporados a fundos estatutários, como a Reserva Legal, o Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (Fates) e o Fundo de Investimento Social (Fis).

Nailson Dalla Bernadina apresenta resultados do Sicoob

Nailson Dalla Bernadina, diretor-executivo do Sicoob ES, enfatiza o esforço coletivo para o alcance de resultados em 2018: “O trabalho com foco em oferecer condições financeiras melhores do que as do mercado tradicional e no desenvolvimento dos cooperados é um fator importante para a conquista de bons números ano após ano”.

Bernadina ainda afirma que o atendimento personalizado e consultivo e a participação dos sócios nos resultados da cooperativa também são razões que contribuem para o alcance desse excelente desempenho.

Associados. No último ano, o quadro social do Sicoob ES cresceu 18,8%, passando para 227 mil pessoas físicas e 56 mil empresas. O número de pessoas jurídicas associadas cresceu 26,3%, o que indica que o Sicoob é uma alternativa eficaz e econômica também para as empresas.

Bento Venturim e Arno Kerckhoff

Os depósitos apresentaram crescimento, com alta de 18,1% em relação a 2017. O indicador ficou em R$ 4,1 bilhões. A poupança registrou uma elevação de R$ 169,1 milhões, encerrando o exercício em R$ 743,5 milhões.

Eficiência. O Índice de Eficiência Padrão ainda se mantém entre os melhores se comparado às instituições financeiras tradicionais. Dentro do Sistema Sicoob no Brasil, o Espírito Santo registra o melhor índice, com 36,8%.  Isso significa que, a cada R$100,00 de receita, o Sicoob gastou R$ 36,80 com custos administrativos.

Os ativos, que representam a soma dos bens e direitos da instituição, subiram 17,1%, encerrando o ano em R$ 6,9 bilhões, um acréscimo de R$ 1 bilhão ante os R$ 5,9 bilhões alcançados até o final de 2017. O patrimônio líquido também registrou avanço de 17,8%, passando de R$ 1,4 bilhão para R$ 1,6 bilhão.

A receita de serviços da cooperativa, que inclui os consórcios e os seguros foi de R$ 149,6 milhões e teve aumento de 23,2% em comparação ao valor re­gistrado no último exercício.

Crédito liberado. O volume de crédito liberado em 2018 registrou uma variação positiva de 8%, com R$ 4,3 bilhões emprestados durante o período, dos quais R$ 642,5 milhões foram direcionados ao segmento rural. Nailson Dalla Bernadina salienta que o apoio da instituição aos associados propicia o surgimento de novos negócios e contribui para a circulação de dinheiro nos locais em que a cooperativa está inserida.

“O suporte na liberação de crédito proporciona a realização de sonhos pelos associados, como o financiamento de imóveis e de veículos”, sublinha.

O custo reduzido das operações de crédito também contribuiu para o crescimento no volume de liberações. A média da taxa de juros praticada pelo Sicoob é de 1,68% ao mês. No mercado, ficou em 3,25% a.m.

Bernadina ainda afirma que o atendimento personalizado e consultivo e a participação dos sócios nos resultados da cooperativa também são razões que contribuem para o alcance desse excelente desempenho.

Cartão. A taxa de juros praticada no rotativo do cartão de crédito é outro destaque positivo. Nas instituições financeiras tradicionais, a taxa de juros anual ultrapassou os 298%, ante 166% no Sicoob. Para as compras parceladas, a diferença é ainda maior (167% ao ano no mercado convencional e 81% no Sicoob).

Considerando a carteira de crédito rural e comercial somadas, o Sicoob ES registrou alta de 12,1% em relação ao exercício anterior. O período foi encerrado com o montante de R$ 4,1 bilhões. A carteira de crédito rural também cresceu 2% e passou para R$ 858,4 milhões.

Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (20), na sede administrativa do Sicoob ES, em Vitória.

Deixe seu comentário

Comments are closed.