Depois das polêmicas saídas de seus antigos partidos, o presidente da Câmara, Wendel Lima e o vereador Dr. Rogério Zanon, aparecerem filiados em seus novos partidos no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Wendel saiu do PSD e foi para o PTB e Dr. Rogério saiu do PRP indo para o PSB. Os dois são pré-candidatos nestas eleições, sendo que Wendel vem a estadual e Rogério a Federal. Dr. Rogério foi expulso do partido que é comandado por seu genro, Cadu Leão e Wendel foi desligado, segundo  o presidente Ricardo Cruz, em virtude de desavenças com a colega de partido Fernanda Mazelli (PSD), sobrinha de Ricardo.

Wendel agora está filiado ao PTB e Rogério ao PSB.

Não tem janela. As direções dos antigos partidos já afirmaram que vão buscar os mandatos dos vereadores na justiça. Para isso eles citam a legislação eleitoral, que determina que vereadores que são pré-candidatos não podem mudar de partido para disputar as eleições.“Estou tranquilo e de cabeça erguida. Os fatos são verídicos. A sociedade e o plenário da Câmara presenciou os fatos que ocorreram”, disse Wendel sobre  os fatos em recente entrevista ao Portal 27.

A mesma tranquilidade mostrou Dr. Rogério,também em recente entrevista a nossa equipe. “Me filiei ao PSB por me identificar mais com os ideais do partido, por perceber que eles têm um projeto viável para Guarapari”, diz.

Ao contrário dos deputados estaduais, vereadores não têm “janela partidária”, ou seja, o período de trinta dias que antecede o prazo de filiação de seis meses exigido em lei para concorrer à eleição daquele ano.

Essa janela acabou no último dia 7 de abril. Só existem duas formas de um vereador que pretende ser candidato mudar de partido dentro deste período: sofrer penalidade de expulsão ou ingressar com uma ação alegando justa causa para desfiliação. Qualquer outra forma, pode incorrer na infidelidade partidária, podendo até acontecer a perda dos seus mandatos.

Comments are closed.