O problema é antigo, mas sempre causa espanto quando acontece. A solução não é simples, mas ninguém começa a resolver. Estamos falando das bocas de lobo da rede de águas pluviais que espalham uma água de odor forte e desagradável nas areias da Praia do Morro, em Guarapari.

Sempre que uma chuva forte cai na cidade o problema se repete e gera os mesmos transtornos. Quando a praia está cheia, como é o caso de hoje, o problema fica mais evidente, já que além de ter que ficar perto das bocas de lobo, o turista  corre o risco de pegar doenças e voltar para casa, não com boas recordações da cidade e sim com problemas.

As esperanças de fazer um dinheiro extra no feriado foram por água abaixo, diz Elenilson. Foto: João Thomazelli/Portal 27
As esperanças de fazer um dinheiro extra no feriado foram por água abaixo, diz Elenilson. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Na tarde de hoje, mesmo com a estiagem de várias horas, a água jorrava com força entre os quiosques 10 e 11. No local, só havia areia, já que os banhistas tentam ficar o mais longe possível, mas para aqueles que estão caminhando na praia, eventualmente terão que enfrentar a água fedorenta e de aspecto oleoso que corre para o mar.

Para o comerciante Elenilson Barbosa Sabino, a água é sinônimo de prejuízos. ele aluga cadeiras de praia e, como é cadastrado na prefeitura, não pode atuar em outro ponto da orla e tem que ficar ali, de frente para a boca de lobo. “Eu estava com muitas esperanças para este feriado, para fazer algum dinheiro, mas ninguém quer ficar por aqui por causa dessa água. Isso não é ruim apenas para mim não, porque o dinheiro que eu ganharia aqui, eu ia gastar no comercio de Guarapari. Agora é esperar em Deus que as coisas melhorem” diz decepcionado.

Álisson e Cláudia pararam para olhar o triste espetáculo nas areias da Praia do Morro. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Álisson e Cláudia pararam para olhar o triste espetáculo nas areias da Praia do Morro. Foto: João Thomazelli/Portal 27

O casal que passeava pelo calçadão parou para ver de cima o espetáculo mal cheiroso. O motorista Ulisses e a compradora Claudia Simões olham com nojo para as águas que jorram da boca de lobo e correm para o mar. Cláudia, que é nascida em Guarapari mas mora em outra cidade desabafa:

“Por mais que falem que  isto não é esgoto não tenho coragem de colocar os pés nesta água. Acho essa situação ridícula. Desde que me lembro isso acontece e nunca fizeram nada para resolver”.

Veja um vídeo feito pela reportagem do Portal 27 no começo da tarde de hoje na Praia do Morro:

A Cesan

Em nota sobre o assunto a Cecsan respondeu que:

“A Cesan informa que o vazamento está relacionado a diversos fatores como lixo que é jogado nas ruas da cidade e também de ligações irregulares junto à rede de drenagem de água da chuva, que é responsabilidade da Prefeitura.

A Companhia ressalta que é importante que a população se conscientize com relação a importância da ligação correta da rede de esgoto junto à rede da Cesan e também sobre o lixo jogado nas vias urbanas.”

Prefeitura

Já a prefeitura respondeu que a água é proveniente das chuvas e explica o mal cheiro.

“A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informa que não há rede de esgoto desembocando na areia da Praia do Morro e que 99% das residências do Bairro Praia do Morro estão devidamente ligadas à rede de esgoto. 

A água que chega à praia é proveniente da rede de drenagem pluvial que pode apresentar aspecto escurecido devido à borra de asfalto, fezes de animais e demais sujidades que são lavados para a rede pelas chuvas dos últimos dias.
A análise de balneabilidade das praias era executada pelo IEMA – Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e mais recentemente pela AGERH – Agência Estadual de Recursos Hídricos. Desde o início das análises a balneabilidade da praia sempre foi avaliada como excelente pelos órgãos”.

 

Comments are closed.