Personal Chef, doces na bike, restaurante na beira da lagoa, churrasquinho, e tantos outros negócios surgiram em Anchieta para driblar o desemprego que atingiu a cidade nos últimos quatro anos, após o acidente da Samarco em Mariana, ocorrido em 2015.

Anchieta sofreu um grande impacto econômico já que a cidade, tinha sua renda e empregos em sua maioria, concentrados no Porto de Ubu,  que ficou fechado após a queda das barragens em Mariana MG. Na ocasião muitas pessoas foram dispensadas dos postos de trabalho.

Restaurante na Beira da Lagoa, em Anchieta. Foto: Divulgação

As empreiteiras que prestavam serviços para a mineradora, também dispensaram seu quadro de pessoal. Por outro lado, assim como veio o desemprego, aumentou a criatividade do Anchietense.

A professora aposentada, Claudina Freire da Cruz, foi a única de sua família a continuar empregada no período. Porém seu marido, Nison Nestor que trabalhava como mecânico em uma terceirizada, passou a vislumbrar a possibilidade de abrir um negócio próprio. A família se juntou e abriu o Restaurante na beira da lagoa, em Mãe-Bá que fica praticamente vizinha ao porto da Samarco em Ubu.

“Nós moramos em Mãe-Bá, um dos mais mais afetados com o desemprego. E nós abrimos esse restaurante onde servimos moqueca, camarão, hambúrguer e também abrimos para comemorações. Sabemos que o comércio aqui foi reduziu bruscamente suas vendas, mas nós persistimos”, disse Claudina.

Castelhanos: Personal Chef

Outro exemplo vem do balneário de Castelhanos. O jovem Ragner Da Matta, 27 anos, trabalhava junto com sua família em um restaurante na beira da praia. Com o acidente da Samarco, segundo ele, a família resolveu acreditar e crescer ainda mais o negócio gastronômico.

“Primeiro eu abri a primeira lanchonete de hambúrguer gourmet de Anchieta, ficamos dois anos abertos direto, com bom movimento. Depois investi em um quiosque na praia e agora estou apostando também como personal chef”, contou o empresário.

Além disso, sua família que já tinha uma pousada com 5 suítes, ampliou o negócio e está com 27 suítes que serão finalizadas até dezembro.

“Para o Reveillon já estamos com todas as suítes alugadas, o que mostra que Anchieta tem público para o verão”, disse.

 

 

Comércio de Anchieta foi muito afetado após fechamento do Porto de Ubu

Segundo Vinícius Alcântara presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL de Anchieta, nesses quatro anos o fechamento da Samarco afetou e muito o comércio local.

“Muitas lojas e empresas fecharam as portas por outro lado abriram novos campos de trabalho, novas visões e inclusive o público em geral: tanto os Lojistas quantos clientes, eles não estão esperando mais que ela volte. Trabalham o dia-a-dia”, disse.

Completou dizendo que um dos supermercados de Anchieta abriu 200 contratações, cerca de um ano antes do acidente. “Atualmente 70 pessoas trabalham neste supermercado, eles trabalham reduzindo o mínimo possível de profissionais para reduzir o custo”, completou.

Deixe seu comentário