Três meses depois de sua implantação, o Botão do Pânico provocou, nesta quinta-feira (25), a primeira detenção de um homem que estava proibido pela Justiça de se aproximar de uma mulher. No dia 26 de abril, o dispositivo foi acionado pela primeira vez, mas não resultou em mais consequências, diferentemente desta semana.

De acordo com a Guarda Municipal de Vitória, o botão do pânico foi acionado às 17h18 e quatro viaturas da Patrulha Maria da Penha receberam o aviso em smartphones destinados ao projeto. Nos aparelhos foram recebidas as informações pessoais da vítima e do agressor como nome, idade e fotos deles.

images (3)

Um mapa mostrou a localização de onde o botão foi utilizado e as duas viaturas que estavam mais próximas se dirigiram ao local. Quando os agentes da guarda chegaram, o suspeito não estava mais na frente da casa da ex-mulher, mas dentro da casa da mãe, que fica próxima. O casal foi conduzido ao Plantão Especializado da Mulher (PEM), no bairro Ilha de Santa Maria, em Vitória, e o agente administrativo está preso.

O acionamento foi feito por uma comerciante de 43 anos, que foi selecionada pela equipe multidisciplinar da 11ª Vara Criminal de Vitória (Especializada em Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher) no mesmo dia em que precisou utilizar o dispositivo.

A mulher recebeu o botão do pânico no dia 25 de julho, por volta das 14 horas, e, assim que chegou em casa, por volta das 17h15, o ex-marido, um agente administrativo de 55 anos, que mora na casa em frente à residência da ex-mulher, viu homens trabalhando na casa dela e começou a fotografar o imóvel e a gritar chamando a comerciante.

images (4)

A mulher advertiu o ex-marido e disse que se ele continuasse chamaria a polícia. O gerente administrativo continuou a descumprir a medida protetiva e foi, nesse momento, que a comerciante acionou o botão do pânico.

Nesta sexta-feira (26), o advogado do suspeito procurou a Juíza titular da 11ª Vara Criminal, Clésia dos Santos Barros, pedindo a liberdade do agente administrativo. A magistrada informou que vai analisar o pedido.

O Botão do Pânico é um dispositivo criado pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) como instrumento para enfrentar os altos índices de violência contra a mulher no Espírito Santo, um dos maiores do Brasil.

Acompanhe agora uma reportagem especial realizada pela TV Justiça Espírito Santo com mais informações sobre o botão do pânico.

Fonte: TJES

Deixe seu comentário