As cidades de Guarapari, Anchieta e Piúma terão um Centro Integrado Sesi, Senai e IEL que será construído em Anchieta.

A ordem de serviço foi assinada hoje (21), pela manhã no local onde será instalado o Centro Integrado em Anchieta.

Com a nova unidade, a Federação das Indústrias estima oferecer 12 mil matrículas por ano em cursos profissionalizantes, educação continuada e básica.

O Centro Integrado ocupará quase cinco mil m² de uma área com 19.726 m². Com investimento total de R$ 12,4 milhões. De acordo com a construtora Espaço Engenharia, empresa contratada para a obra, a conclusão está prevista para o 2º semestre de 2014.

Projeto do Centro Integrado
Projeto do Centro Integrado

Para o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Marcos Guerra, esse empreendimento inovador é a alternativa para interiorizar e diversificar a indústria na região de Anchieta. “Estamos atendendo a uma demanda que irá oferecer oportunidades para muitos moradores e atrair indústrias para o local”, enfatizou.

A construção será feita com base em 14 princípios de sustentabilidade e ecoeficiência, além de utilizar metodologia que permite a redução de custos na construção e manutenção da obra, com estrutura pré-fabricada em concreto.

De acordo com o vice-presidente da Findes, Constantino Dadalto, foi realizado também um estudo de mobilidade urbana pela equipe de Engenharia do Sistema Findes, de modo a garantir facilidade e economia de acesso.“É um projeto inédito, que prevê com prioridade a melhoria das modalidades de acesso ao centro de ensino, quer seja pelo uso do transporte coletivo, veículo próprio, por caminhada, motociclos ou bicicletas, com estacionamentos caracterizados por acessibilidade universal. O objetivo é a segurança de todos”, explica.

As normas de acessibilidade também foram seguidas em todo o projeto arquitetônico, com resultados visíveis nos espaços internos e externos: banheiros, acessos, salas de aula e estacionamentos. A iluminação utilizará lâmpadas de led e a cobertura das edificações terá telhas termoacústicas, além de um sistema de reaproveitamento de água e tratamento de esgoto.

Estrutura

A estrutura física comportará 15 salas de aulas, além de laboratórios de mecânica, soldas, informática, eletrônica e construção civil, entre outras atividades. A estimativa é de oferecer 12 mil matrículas/ano em cursos profissionalizantes, educação continuada e básica.

Deixe seu comentário