O Partido Trabalhista Nacional (PTN), através de seu diretório municipal, protocolou hoje (5) na Câmara Municipal de Guarapri, um pedido para que o vereador Lincoln Bruno (PTN) fosse favorável  a abertura de uma Comissão Especial de Investigação (CEI), da qual ele inclusive é um dos investigados.

Lincoln
Lincoln Bruno (PTN) está sendo pressionado pelo partido.

Presidente. O documento foi protocolado pelo próprio presidente, Weiglas Quinto, explicando que o vereador deve seguir as determinações do partido. “Esse é o posicionamento do partido em relação à criação da comissão de investigação, referente ao inquérito que investiga a suposta corrupção. E o partido determina ao nosso vereador que vote favorável a esse requerimento, pois o partido preza pela transparência, pela ética e pela responsabilidade do ente público na condução dos seus trabalhos” , explicou.

IMG_0885
“O partido determina ao nosso vereador que vote favorável a esse requerimento”, disse Weiglas.

Sumiu. Ainda de acordo com Weiglas, o vereador não tem entrado em contato com o partido desde que foi eleito. “Desde que tomou posse, ele não dá nenhum retorno e não faz a prestação de contas do seu trabalho”, afirmou.

Resposta.Nossa reportagem tentou falar como vereador Lincoln por telefone, mas até o fechamento desta matéria ele não atendeu nossos telefonemas e nem respondeu nossas mensagens.

Veja a cópia do oficio.

2

Não passou. A votação aconteceu na tarde de hoje e não foi aprovada por 7 votos a 3. O vereador Lincoln foi um dos que votou contra a abertura da CEI. Além dele, votaram contra, Paulina Aleixo (PP), Aratu Capistrano (PV), Fernanda Mazelli (PSD), Jorge Ramos (PPS), Dito Xaréu (PTB) e Ronaldo Tainha (PRP).

A favor votaram: Thiago Paterlini (PMDB), Jorge Figueredo (PROS), Manoel Couto (PT). Não estavam presentes na sessão Jair Gottardo (PDT), Anselmo Bigossi (PTB), Germano Borges (PSB), Serjão (PMDB), Oziel Pereira (PPS) . O vereador Gedson Merísio (PSB), ligou para a nossa redação e explicou que o motivo de sua falta é que ele estava como testemunha em um processo no Fórum da cidade.

Deixe seu comentário

Comments are closed.