Foi por volta das 20h30 da noite da última quinta-feira (13), que Policiais Militares do Grupo de Apoio Operacional (GAO) de Guarapari, através de denúncia feita no CIODES (190), chegaram até um local que  estaria sendo utilizado para desmanche de veículos. O solicitante informou que no bairro Camurugi, próximo ao condomínio de prédios e do Clube dos 30, havia uma casa de cor vermelha, de muro e portão fechado, e que nesse local, entravam alguns veículos não saiam nunca da garagem.

A pessoa passou a placa de um dos veículos, que coincidentemente a informação bateu com a identificação de um VW Gol Special de cor cinza com restrição de furto e roubo no sistema. Depois todas as informações que foram repassadas para as viaturas e policiais do GAO prosseguiram até o local indicado.

 PMs visualizaram um gol com as mesmas características passadas, porém sem a placa.
PMs visualizaram um gol com as mesmas características passadas, porém sem a placa.

No muro da casa existia um buraco que dá acesso a um padrão de luz. Por este buraco, os PMs visualizaram um gol com as mesmas características passadas, porém sem a placa. Sete policiais pularam dentro da residência e constataram alguns veículos desmontados e até uma carcaça de um carro que aparenta ser um Kadet. Dentro da residência não havia ninguém, apenas peças de veículos e placas de alguns carros que não se encontravam mais lá, mas tinham restrição de furto/roubo.

Havia até um gol quadrado que ao consultar a placa, não constava restrição, porém ao consultar pelo número do chassi, constou furto/roubo, era um carro montado ou clonado.

Segundo informações apuradas pela nossa equipe de reportagem, a residência estava alugada por um indivíduo conhecido como Carlão desde setembro do ano passado.
A residência estava alugada por um indivíduo conhecido como Carlão desde setembro do ano passado.

Segundo informações apuradas pela nossa equipe de reportagem, a residência estava alugada por um indivíduo conhecido como Carlão, desde setembro do ano passado. No local só havia movimentação na parte da noite. Ninguém residia. As pessoas iam até a casa, faziam os serviços e iam embora. Nenhuma pessoa foi detida nesta noite.

Denúncia. Nossa reportagem procurou os Policiais do GAO para saber como a população tem contribuído para ajudar a polícia através do disque-denúncia em Guarapari. “A população tem contribuído bastante com a polícia. Uma denúncia levou a um desmanche grande, recuperamos veículos para devolver aos seus donos. Pedimos para que a população sempre que perceber algo estranho, ligar para o CIODES através do telefone 190 ou para o Disque-Denúncia 181, não precisa se identificar”. Afirma do Soldado Braz.

Em janeiro de 2014 o Disque-Denúncia (181) realizou 3.037 registros, 9% a mais que a média do último ano.
Em janeiro de 2014 o Disque-Denúncia (181) realizou 3.037 registros, 9% a mais que a média do último ano.

Em janeiro de 2014 o Disque-Denúncia (181) realizou 3.037 registros, 9% a mais que a média do último ano.  O índice superou o registrado em dezembro de 2013, quando 2.402 registros foram realizados. A Região Metropolitana lidera o maior índice de ligações.  Os crimes mais denunciados foram os de tráfico de drogas, homicídios, porte ilegal de armas e maus tratos.

De acordo com o gerente do Disque-Denúncia 181, Angelo De Carli, a população tem um papel fundamental no combate ao crime. Além disso, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social tem buscado superar metas para alcançar resultados contra a violência e a impunidade no Estado.

 Confira mais imagens

Seguralta

Deixe seu comentário