Na noite do dia 14 de agosto foi realizada no Ifes de Piúma uma palestra sobre o Câncer de Mama. A palestra faz parte do Projeto Querer Bem da Afecc  Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer.

A palestra foi Ministrada pelo Dr. Alberto Meireles Guerzet, oncologista, ginecologista e mastologista do Hospital Santa Rita de Cássia que esclareceu às presentes vários aspectos sobre a doença.

“O câncer é uma doença que ataca desde a presidente da república até o contínuo da fábrica, ele não faz distinção e para ter câncer de mama, basta ter mama, os homens também são afetados pela doença”, esclareceu Dr. Alberto.

palesta cancer

Câncer de Mama

As causas do câncer são simples, explicou, as células do nosso organismo morrem e nascem todo o tempo e o câncer nada mais é do que uma célula que nasce defeituosa e se multiplica formando um tumor. As vezes estas células se desprendem do tumor gerando a metástase, originando outros tumores em outros lugares do organismo, por isso não é incomum que um indivíduo que tenha câncer de mama, descubra que a doença atingiu também o pulmão, por exemplo.

Durante a palestra, o Dr. Alberto esclareceu também que o Câncer de mama é uma das doenças que mais mata mulheres no Brasil e no mundo e que os fatores de risco são:

– casos de doença na família;

– alimentação com excesso de gordura;

– primeira gestação após os 30 anos;

– não ter tido filhos;

– primeira menstruação precoce;

– menopausa tardia;

– estresse.

1001941_499860553432811_1020946518_n

Como prevenir:

– coma alimentos que contenham vitamina A e reduza gorduras;

– mantenha o peso normal;

– evite a primeira gestação após os 30 anos  só tome hormônios com acompanhamento médico;

– realize auto-exame mensal, o exame médico anual e mamografia;

– havendo casos de câncer de mama na família, use esse conhecimento para buscar orientação médica, principalmente após os 30 anos.

Ao final da palestra, a diretoria do Sicoob selecionou 30 mulheres, entre as presentes, para realiarem os exames de câncer de mama no Hospital Santa Rita com todas as despesas pagas pela cooperativa. Os critérios de escolha utilizados foram histórico familiar da doença, idade e data da realização da última mamografia.

Hospital Santa Rita de Cássia

Nascido de um sonho, a história do Santa Rita começou com a fundação da Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer- Afecc, em 1952, colocando em ação o ideal do Dr. Affonso Bianco e Ylza Bianco de prestar atendimento aos pacientes carentes com diagnóstico de câncer. Nesta época, somente a Santa Casa de Misericórdia recebia doentes com câncer e não era possível manter um tratamento completo e qualificado aos enfermos.

Com muito esforço e a colaboração de autoridades, governo e comunidade, a AFECC conseguiu arrecadar recursos para erguer o HSRC. Durante os primeiros anos de construção, as festas beneficentes, bingos, bazares, desfiles, pedágios e campanhas foram essenciais para o andamento das obras.

Pouco a pouco o sonho da AFECC tomou forma e em 1964 a Associação recebe uma importante ajuda financeira da Central Evangélica da Alemanha e finalmente, em 1967, o governo estadual doa definitivamente o terreno onde estava sendo edificado o Hospital Santa Rita.

Em 31 de março de 1970 o Santa Rita foi inaugurado. Com a vocação natural de prestar atendimento oncológico, manteve sua tradição nestes seus quase 43 anos de história e hoje é considerado centro de referência atendendo pacientes de todo o Espírito Santo, sul da Bahia, leste de Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro. Congregando profissionais especializados e equipamentos de última geração o Hospital Santa Rita e a AFECC aliam a excelência no atendimento com o carinho e o calor humano dos voluntários.

10891_499860960099437_1674369044_n

Ser referência em oncologia não é o único destaque do Santa Rita. O Hospital é ainda o mais completo e bem equipado do Estado oferecendo todos os serviços médicos dentro de seu complexo. Atualmente o Santa Rita possui 33.056,53 m2 de área construída, realizando por ano cerca de 370.000 atendimentos a paciente do SUS, convênios e particulares. São 289 leitos, 16 especialidades de diagnóstico, 1.310 funcionários e mais de 400 médicos no corpo clínico dedicados à saúde e ao bem estar da população capixaba.

 

Deixe seu comentário