Uma nova forma de atender dependentes químicos foi instaurada no Espírito Santo. Por meio da Coordenação Estadual Sobre Drogas (CESD), o vice-governador César Colnago lançou, nesta terça-feira (12), o programa de municipalização do atendimento a dependentes químicos.

Por meio do Programa Integrado de Valorização à Vida (Proviv), o governo vai lançar o Proviv Virtual, uma estrutura tecnológica que irá possibilitar treinamento e capacitação de equipes locais – compostas por médico, psicólogo, assistente social e enfermeiro –, atendimento via videoconferência e até solicitação de internações em Comunidades Terapêuticas.

Governo estende para todas as cidades do estado o tratamento para dependentes químicos.

Com a nova ferramenta, inédita no país, deslocamentos até a Região Metropolitana de Vitória serão evitados, gerando economia ao Poder Público e atenuando a emissão de gases poluentes e o movimento nas rodovias capixabas, agilizando o atendimento e evitando judicializações.

“Para nós da Secretaria de Estado de Direitos Humanos é uma honra recebermos este reforço e podermos pensar juntos as políticas sobre drogas. É também um grande desafio, mas acreditamos que unidos, Governo e sociedade civil, iremos longe”, afirmou o secretário de Estado de Direitos Humanos, Julio Pompeu.

Segundo o coordenador da CESD, Gilson Giuberti Filho, o Proviv Virtual entrará em operação em fevereiro do próximo ano, inicialmente na Região Norte, envolvendo os municípios de São Mateus, Colatina, Nova Venécia e Linhares. O coordenador disse ainda que, ao todo, serão criadas sete regionais para setorizar o atendimento em todo o Estado.

Giubert elogiou a escolha da pasta para receber a coordenação. “Não haveria secretaria melhor para receber a coordenação”, disse, destacando a atuação do vice-governador que se empenhou em tocar os trabalhos da coordenação e realizar parcerias importantes na atuação da equipe.

Economia
Desde abril deste ano, uma parceria entre a CESD e a Defensoria Pública Estadual oferece assistência jurídica aos pacientes dependentes químicos. Ao todo, a Defensoria encaminhou 120 pacientes para serem atendidos pelo Proviv que evitou 73 internações judiciais, gerando uma economia de R$ 2.561.935 ao caixa do Estado. Familiares buscam a Justiça a fim de internarem os dependentes químicos.

Comunidades
O vice-governador também instituiu o Grupo de Trabalho das Comunidades Terapêuticas, composto por representantes religiosos, do governo e da sociedade civil organizada. O colegiado, junto com as comunidades terapêuticas, irá qualificar e otimizar a gestão das comunidades.

Para permitir a ressocialização dos pacientes, o Sebrae irá atuar junto às comunidades terapêuticas que, além da capacitação dos gestores, irá capacitar os pacientes a se tornarem empreendedores.

Ampliando a oferta de vagas, um novo edital foi assinado pelo vice-governador, saltando de 70 para 200 vagas de internação em comunidades terapêuticas.

Estrutura
Ainda na manhã desta terça, Colnago transferiu toda a estrutura da CESD para a Secretaria Estadual de Direitos Humanos (SEDH).