Na audiência da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa realizada nesta segunda-feira (29), o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Paulo Ruy Carnelli, disse que o percurso da linha 672 que atende os passageiros no trevo de Setiba, em Guarapari, não será alterado sem que haja alternativa para os moradores do município.

Transcol Assembleia
Os deputados Dr. Hércules (PMDB) e Enivaldo dos Anjos (PSD) defenderam que o poder público mantenha o compromisso com o usuário.

Além da Secretaria Estadual de Transportes e Obras Públicas (Setop), a reunião contou com a presença de representantes dos moradores, da Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) e do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus).

O fim da linha do Transcol em Setiba é discutido porque a empresa Tevalive, que administra o terminal rodoviário de Guarapari informou ao MPES que o contrato com a gestão municipal não estava sendo totalmente cumprido e o serviço corria o risco de ser interrompido. O Contrato de Concessão 147/2011 contém cláusula determinando que o embarque e desembarque de passageiros de linhas intermunicipais sejam feitos apenas na rodoviária.

Paulo Ruy
Paulo Ruy Valim Carnelli, comprometeu-se a continuar o debate e não alterar o percurso.

Questões políticas. Os deputados Dr. Hércules (PMDB) e Enivaldo dos Anjos (PSD) defenderam que o poder público mantenha o compromisso com o usuário. “O passageiro mantém parte do sistema com o pagamento da passagem e precisa ter espaço para falar e colocar suas demandas. O transporte precisa ser pensado para o que utilizam o serviço. Eu quero que o usuário seja ouvido”, pediu Dr. Hércules.

Enivaldo acrescentou que o cidadão não pode ser prejudicado por causa de “briga política”. “O governo do Estado precisa intervir, resolver, fazer o correto e justo para a população, sem prejudicar um lado ou favorecer outro. A população tem de ser servida independente das questões políticas”, reforçou.

O deputado do PSD ainda afirmou que o Ministério Público não pode advogar contra a população e que deve ser imparcial com relação a questões políticas. “O MP está perseguindo a população. Não estou entendendo como o Ministério Público está advogando por causa particular”.

Transcol Sul
“O MP está perseguindo a população.” Disse Enivaldo.

Serviço mantido. O deputado Edson Magalhães (PSD) questionou o posicionamento da Ceturb-GV sobre a cobertura ou não do trecho até Setiba. O diretor-presidente da Ceturb, Alex Mariano, explicou que foi notificado pelo Ministério Público e também pela Prefeitura do município e ainda assim, manteve a linha em funcionamento. “Há quase cinco meses nós estamos nesse debate e a nossa posição é manter esse serviço porque a população não pode ser prejudicada”, afirmou.

O secretário de Transportes garantiu não deixar que essa decisão perpasse questões eleitorais. Carnelli afirmou que o serviço será mantido e vai continuar com o diálogo. “Não haverá nenhuma decisão sem que a comissão de Infraestrutura saiba e a população seja ouvida. O transporte coletivo é um dos serviços mais importantes que o poder público presta para a população. É um serviço diário e intenso. Quando o transporte coletivo sofre alguma paralisação, todo mundo sente: o comércio, as escolas, as empresas, o atendimento de saúde”, afirmou Carnelli. Fonte: Gabriela Zorzal/Web Ales

O Portal27 questionou a prefeitura sobre as informações e foi informado que em nenhum momento determinou a retirada da linha 672 do Transcol, conforme notificação abaixo:

Sem título

Comments are closed.