A polícia prendeu neste sábado (16) o homem acusado de atirar contra um policial civil durante uma tentativa de roubo no calçadão da praia do Riacho em Guarapari. O crime aconteceu no dia 25 de dezembro do ano passado.

Júlio César disse que atirou para assustar o policial. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Júlio César disse que atirou para assustar o policial. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Policiais Militares do Grupo de Apoio Operacional (GAO) faziam patrulhamento de rotina no bico do urubu, no bairro Lameirão, quando visualizaram dois indivíduos correndo da deles. Os policiais cercaram os dois homens e detiveram Júlio César Simões e Rafael Gomes Lourenço, ambos com 26 anos.

Com eles, os policiais encontraram um revólver calibre 38 municiado e um papelote de cocaína. Uma moto Honda Bros, placa MTD- 8800, que consta como roubada, também foi encontrada em poder de Júlio César.

Desde o dia da tentativa de latrocínio, investigadores da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de Guarapari já apontavam Júlio César como suspeito de participação no crime. Depois de detido, ele falou rapidamente com a reportagem do Portal 27 confessou o crime.

“Eu fui para roubar o cordão, mas ele (o policial civil Alexandre Firme Leite), reagi e tentou me agarrar. Então dei um tiro para trás, para assustar ele. Mas ele não me soltava então dei outro tiro e sai correndo. Depois que fui saber que eu tinha acertado ele e que era policial”, disse Júlio César.

Um revólver calibre 38 foi apreendido em poder de Júlio César. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Um revólver calibre 38 foi apreendido em poder de Júlio César. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Júlio admitiu a culpa, mas não revelou o nome do homem que participou do crime contra ele. Ele prestou depoimento logo depois para os policiais de plantão.

Cinco dias solto

Rafael Gomes Simões, que foi detido junto com Júlio César na tarde de hoje, foi solto do Centro de Detenção Provisória há apenas cinco dias. Ele foi preso pela mesma equipe do Grupo de Apoio Operacional da PM no mês de outubro depois de tentar roubar uma moto e fugir correndo. Não há indícios da participação dele na tentativa de latrocínio.

Deixe seu comentário