Segundo a Serasa Experian, o Brasil possui 59 milhões de consumidores inadimplentes, o maior número registrado em cinco anos. As dívidas não quitadas somam R$225 milhões. Já o Espírito Santo, segundo a CDL Vitória, tem hoje 594.343 inadimplentes. O número cresceu 10,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse contexto, a necessidade de negociar as dívidas aumentou e assumiu a primeira posição em volume de demandas oriundas dos Procons e recepcionadas pelos bancos. O Banco Central registrou um crescimento de 92% de 2014 para 2015.

A pesquisa de endividamento das famílias (PEIC) da Confederação Nacional do Comércio (CNC) revelou, em março de 2016, que 23,5% das famílias brasileiras possuíam dívidas em atraso, contra 17,9%, no mesmo período de 2015. Desse total, 8,3% das famílias declararam que não terão condições de pagar suas dívidas, contra 6,2% em março de 2015.

Foto: Assessoria de Comunicação/Procon-ES
O Procon-ES já realizou três mutirões de negociação desde o ano passado. Foto: Assessoria de Comunicação/Procon-ES

Esse cenário refletiu diretamente na busca por negociação de dívidas na sede do Procon-ES. No ano de 2014, o setor de cálculo e negociação atendeu 3.624 consumidores que desejavam acertar a vida financeira. Em 2015, esse número subiu para 4.720 e, nos quatro primeiros meses de 2016, já foram realizados 2.885 atendimentos.

Ainda no ano passado, esses dados despertaram a necessidade de ajudar os consumidores a negociarem as suas dívidas e ampliar a capacidade de atendimento do Procon-ES, o que deu início aos mutirões de negociação.

Aproximadamente 93% dos atendimentos realizados pelo setor de cálculo do Procon Estadual estão relacionados à renegociação das dívidas. “Desses consumidores atendidos, cerca de 30% estão na condição de superendividado, ou seja, sem condições de suprir as necessidades básicas como alimentação, moradia e transporte. Isso nos preocupou muito e, por esse motivo, tivemos a iniciativa de realizar os mutirões”, explicou a diretora-presidente do Procon-ES, Denize Izaita.

Três mutirões já foram realizados: o primeiro aconteceu em agosto de 2015, o segundo em outubro do mesmo ano e o terceiro ocorreu na semana passada. No total, 23.181 atendimentos foram realizados durante os mutirões. Pelo menos R$ 45 milhões em dívidas foram negociados.

Deixe seu comentário