Os trabalhos da Comissão de Investigação da Câmara de Vereadores que apura possíveis irregularidades no contrato do município de Guarapari com a empresa que explora o sistema de estacionamento rotativo estão em pleno andamento.

A comissão é formada pelos vereadores, Thiago Paterlini (presidente), Manoel Couto (relator) e Fernanda Mazzelli (membro). Na tarde de quinta feira (10) o vereador Manoel Couto (PT) falou que há fortes indícios de crimes de responsabilidade por parte da empresa VGN. “Nós encontramos indícios de que pelo menos quatro crimes de responsabilidade estão sendo cometidos por parte da empresa”, disse o vereador.

comissao-especial-de-investigacao-do-rotativo
A comissão é formada pelos vereadores: Fernanda Mazzelli (PSD), Thiago Paterlini (PMDB) e Manoel Couto (PT).

Já o presidente da Comissão de Investigação, Thiago Paterlini (PMDB) confirmou os indícios, mas não quis adiantar o teor das descobertas até agora. “Por enquanto estamos na fase de investigação e seria prematuro adiantar alguma coisa, mas podemos dizer que existem fortes indícios de irregularidades sim. Na tarde desta sexta-feira fomos até a sede da administração municipal em busca de alguns documentos e informações sobre o contrato e a empresa que presta o serviço”, explicou Paterlini.

Ainda de acordo com Thiago, tudo que for descoberto será encaminhado para a presidência da Câmara, que deverá enviar o relatório para os órgãos competentes.

Atraso nos repasses do rotativo. Thiago Paterlini comentou também sobre o atraso nos repasses de parte do que é arrecadado pela VGN. Pelo contrato, a empresa deveria repassar 34% de todo o valor arrecadado para a prefeitura. E conforme reportagem publicada aqui no Portal 27 isso ainda não está acontecendo.

O vereador Thiago Paterlini é o presidente da comissão de investigação.
O vereador Thiago Paterlini é o presidente da comissão de investigação.

“Nós estamos analisando este contrato para pedir à prefeitura que tome providências mais enérgicas, pois a empresa já está arrecadando há muito tempo e até agora a prefeitura não tomou nenhuma atitude. Já pedimos informações sobre os valores arrecadados pela VGN. Se o objetivo final do estacionamento rotativo, que é aumentar a arrecadação do município não está sendo cumprido, vamos exigir que a prefeitura tome medidas mais contundentes sobre a questão”, finalizou.

A VGN. A reportagem do Portal 27 procurou durante a tarde de ontem, a Vista Group Network para comentar sobre as declarações do vereadores da Comissão de Investigação. Buscamos informações no escritório da Praia do Morro e do Centro da cidade.

No Centro, um funcionário nos informou que não havia ninguém da direção da empresa para falar sobre o caso. Já o escritório da Praia do Morro estava fechado e não conseguimos falar com ninguém. Tentamos também contato por telefone com um membro da direção da empresa, mas ninguém atendeu até o fechamento desta reportagem.

Deixe seu comentário