Ingrid Virgínio Gomes, 30 anos, moradora do bairro Perocão em Guarapari, criou uma vaquinha online para pagar as sessões de fisioterapia do filho, Gabriel Virgínio Milagre, de 11 anos. O menino teve o benefício cortado pelo INSS há 2 anos e 6 meses, e agora a família briga na justiça para reaver seus direitos.

“Desde a suspensão do auxílio, meu filho está sem fisioterapia. Ele está ficando com atrofia muscular e sente muita dor. Precisa retornar com urgência”, afirma a mãe.

Gabriel, que tem paralisia cerebral, hidrocefalia, epilepsia, autismo e atrofia muscular, precisa fazer sessões semanais de fisioterapia, que eram pagas com o dinheiro do benefício entregue pelo INSS. Desde que o dinheiro foi cortado, Gabriel ficou sem as sessões, que são de extrema importância para que ele melhore.

Ingrid conta que Gabriel tem se sentido muito mal desde que interrompeu o tratamento: “Desde a suspensão do auxílio, meu filho está sem fisioterapia. Ele está ficando com atrofia muscular e sente muita dor. Precisa retornar com urgência”, afirma a mãe.

Dificuldades. A família briga na justiça para reaver o benefício, que foi cortado quando o pai do garoto, Rodrigo Milagre de Souza, 37 anos, estava trabalhando com carteira assinada e recebeu um aumento de R$140. Agora, porém, Rodrigo se encontra desempregado, e auxilia em casa com o dinheiro que ganha de pequenos trabalhos que consegue como pedreiro e eletricista.

Processos. A justiça já deu razão à Gabriel na primeira instância, então o INSS recorreu e a causa foi levada à segunda instância, onde novamente a família ganhou, porém mais uma vez o INSS recorreu, e a causa agora será julgada na instância superior.

Por ser um processo demorado e que já corre há mais de dois anos, a mãe de Gabriel resolveu fazer uma vaquinha em um site online, onde pretende arrecadar doações para pagar a fisioterapia do filho, para que ele possa andar.

Para ajudar a família e Gabriel, basta clicar neste link e fazer sua doação.

Por João Pedro Barbosa, estagiário.