A reforma da Praça Philomeno Ribeiro, localizada no bairro Muquiçaba era necessária, pois a falta de manutenção e o vandalismo destruiu este importante espaço de vivência dos moradores de Guarapari. Mas um dos pontos de atração da praça, uma estrutura de metal orçada em quase R$ 100 mil, gerou criticas e discussões na cidade.

Um dos pontos de atração da praça, uma estrutura de metal orçada em quase R$ 100 mil, gerou criticas e discussões na cidade. Foto: Wilcler Carvalho

Redes Sociais e custos. Nas redes sociais a estrutura metálica ganhou o apelido de “Gaiola” e  “arapuca” e algumas montagens já circulam, principalmente para ironizar o valor pago para a construção. A construção da “gaiola” foi licitada e a vencedora foi a JDJ engenharia e Meio Ambiente Ltda que teve o prazo de quatro meses para finalizar a construção do objeto. O custo total foi de R$ 95.270,86.

Acidente. A obra já gerou diversos comentários e reclamações nas redes sociais e no final de semana, quase foi a protagonista de um acidente sério. Uma criança de cinco anos achou que a estrutura de aço, que já apresenta sinais de ferrugem, fazia parte dos brinquedos do parquinho e tentou escalar, mas acabou caindo e ficou com a perna presa entre duas das barras de ferro.

A criança ficou presa depois de achar que era um brinquedo do parquinho.

“Meu filho estava brincando no parquinho e me distraí um minuto e ouvi ele gritando. Ele tentou subir e acabou ficando preso. Por sorte eu estava com com meu pai e minha mãe que me ajudaram a puxar as barras de ferro, senão teria que chamar o Corpo de Bombeiros para tirar a perninha dele de lá”, lamentou a autônoma Géssica Santana Silva, 27 anos, mãe da criança.

Géssica também se diz revoltada com o custo da armação de metal. “Meu filho estuda na Creche Alegria e a prefeitura diminuiu o repasse para eles em R$ 100 mil. Fico revoltada em saber que pagaram R$ 100 mil neste troço e que meu filho acabou se machucando nele”, disse a mãe.

Prefeitura. Procuramos a prefeitura para saber quais os motivos para a construção da armação de aço e o que está sendo feito para evitar que casos como o de domingo ocorram novamente, mas até a publicação desta reportagem, não obtivemos respostas.

Comments are closed.