Banner TOP
JB Padrão
Câmara de Anchieta

A prefeitura de Anchieta entrou na justiça contra a lei da Ficha Limpa. O processo enviado ao Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES), foi julgado, a prefeitura venceu e a lei foi declarada inconstitucional, afirmando vício de iniciativa por parte da câmara dos vereadores.

Entenda a situação. O Projeto de Emenda à Lei Orgânica Municipal que versava sobre a questão Ficha Limpa teve como autores os vereadores Professor Robinho, Merinha Roveta e João Carlos Simões. Aprovado em 30 de julho de 2013, o projeto de Emenda teve aceitação de toda a casa, a aprovação foi unânime.

Professor Robinho foi um dos autores da lei.

De acordo com a proposta aprovada pelos vereadores, antes de assumir cargos públicos no município, seria necessário verificar a ficha do cidadão, a fim de que não fossem nomeadas pessoas com pendências judiciais.

Só a Câmara. O processo enviado ao Tribunal de Justiça do Estado extinguiu a emenda à Lei Orgânica Municipal que estabelecia a Ficha Limpa na nomeação de pessoas a qualquer cargo público do município.

Curiosamente, entretanto, em 11 de maio de 2017, foi sancionada a Lei nº 1194, instituindo a “Ficha Limpa Municipal” na nomeação de servidores a cargos comissionados apenas do poder Legislativo. Dessa forma, foi sancionada a lei da ficha Limpa na Câmara e extinta a Lei da Ficha Limpa no município.

O Portal 27 conversou com o vereador Robinho para saber o que ele pensa a respeito da extinção da emenda à Lei Orgânica, em que ele foi um dos proponentes. O vereador afirmou que sua meta, ao propor a lei era “Ir ao encontro do anseio da população, pois a lei nasceu com o ideal do povo”. Segundo ele, o objetivo era “atender os anseios do povo”, enfatizou.

prefeito Fabrício Petri,

Sobre a prefeitura, e consequentemente o prefeito Fabrício Petri, acionarem a justiça para derrubar a lei, o vereador declara: “Para nós foi uma surpresa o chefe do executivo entrar com uma lei dessas, haja visto que ele é integrante do ministério público. Como ele conseguiu derrubar alegando vício de iniciativa da câmara, nós esperamos que ele mande um projeto dessa magnitude do executivo para que o legislativo possa aprovar”, afirmou

Resposta. O Portal 27 entrou em contato com a prefeitura de Anchieta para saber os motivos da derrubada da lei da Ficha Limpa em tempos de combate a corrupção e também se existe algum projeto de restituir a lei e recebemos como resposta que segundo a assessoria jurídica informamos que: 

  1. Não se questionou se a lei era boa ou ruim. O questionamento foi se a lei era válida e o Tribunal de Justiça reconheceu que era inconstitucional, por haver vício formal. Ou seja, o Poder Judiciário foi quem declarou ser inviável a aplicação da norma editada em 2013;
  2. Quanto a lei sancionada em 2017, está não possuía o vício formal contido na anterior.
  3. O prefeito solicitou que a assessoria jurídica fizesse um estudo para saber como estabelecer regras sobre provimento de cargos que estejam em consonância com o princípio da moralidade. Isto para que, caso venha a ser produzida uma norma legislativa, ela esteja adequada e sem irregularidades, como a elaborada pelo legislativo em 2013.”
Institucional MAllagutti
Institucional Basic Idiomas
Institucional M Conveniências [banner top]
Banner Marcelo

Padrão
Câmara Municipal de Guarapari

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso ai, contimua empregando pessoas com o nome sujo, parabens seu prefeito, vc não merece sentar nessa cadeira,

  2. Infelizmente, nos últimos dias tenho passado apenas e tão somente “raiva” , “desolação”, “insatisfação”, etc., etc., etc, com algumas noticias que tenho visto no Portal.
    Primeiro foi o esquecimento do problema da rodoviária, que nem sei se foi falta de atenção do próprio Portal, que poderia ter se investido no seu múnus investigativo e atiçado novamente o assunto, ou se se confirmou mesmo a desídia das Autoridades que não estão nem aí.
    Hoje, novamente se repete o fato quando veja a questão do julgamento da lei da ficha limpa de Anchieta, em ação do próprio executivo que, ao invés de louvá-la e atender aos anseios do povo por menos corrupção, menos vagabundos no funcionalismo, faz o contrário, instigando a abertura das comportas para os “fichas sujas” ingressarem no serviço público municipal.
    Não dá nem para comentar a repugnância que nos atinge só de ler o comentário do Prefeito, que nem, jamais parece ter pertencido aos ilustrados quadros do Ministério Públic.
    laiz Travizani Junior, indignado de Belo Horizonte, aficionado de Guarapari.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here