As praias da Baleia e da Guanabara localizadas em Anchieta, no Litoral Sul capixaba receberam visitas ilustre de dois pinguins, um em cada praia. Os pinguins apareceram na semana passada.

Pinguim 04
Pinguim encontrado nas Praias de Anchieta. Foto: Divulgação

Os pinguins-de-magalhães possuem uma camada de gordura embaixo da pele, que serve como isolante térmico e também como fonte de energia quando ficam sem se alimentar por muito tempo. Possuem ainda uma camada de ar entre as penas e seu corpo, que ajuda no isolamento térmico. Sua temperatura corporal normal varia entre 38,5 e 41 ºC.

Como proceder caso você encontre um pingüim?

Caso você encontre um pingüim nadando próximo à praia, fugindo das pessoas, nadando entre os barcos, ativo e esperto; não tente capturá-lo: deixe-o livre, pois ainda está saudável. Se o pingüim estiver encalhado na praia, ele vai precisar de ajuda especializada da equipe do CTA: se você estiver no Rio de Janeiro, ligue gratuitamente para 0800 026 2828; se estiver no Espírito Santo, 0800 039 5005.

O mais importante é a população saber algumas recomendações básicas:

Pinguim 05
Pingüins chegam às praias do Espírito Santo e do Norte fluminense.

1) Nunca molhe o pingüim, ou tente devolvê-lo ao mar, se ele não for espontaneamente. O pingüim, ao contrário do que a maioria pensa, ele está com frio, porque perdeu sua capacidade de se manter aquecido por falhas nas suas penas.

2) Não tente alimentar o pingüim, nem ofereça bebidas. Quando ele está debilitado, é necessário cuidado médico veterinário tão logo ele seja resgatado.

3) Siga as orientações que os colaboradores do CTA vão repassar e, em caso de mais dúvidas, não hesite em nos ligar novamente, até a chegada da nossa equipe. Como pode haver outros pingüins ou mesmo outros animais, é importante essa comunicação para que os pingüins recebam uma recepção literalmente calorosa.

Com informações da Assessoria da CTA – Consultoria em Meio Ambiente

Deixe seu comentário