Em operação realizada durante as últimas duas semanas, a polícia civil de Guarapari, por meio da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc), apreendeu cerca de 500 unidades de drogas, como maconha, cocaína e droga sintética, 8 pessoas envolvidas com o tráfico e um veículo BMW, que pertencia à um dos detidos.

A ação, que recebeu o nome de Operação Chicago, ocorreu em todo o território estadual e contou com a participação de todas as Denarcs. O objetivo é desarticular as organizações criminosas e desestabilizar a parte financeira do esquema, ao todo foram apreendidos 49 suspeitos e mais de R$100 mil.

Foram 78 mandados de busca e apreensão cumpridos nos municípios de Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Aracruz, Colatina, Linhares, Nova Venécia e São Mateus, que resultaram na apreensão de: 7 armas, 13 kg de maconha, 15 kg de crack, 1.148 comprimidos de ecstasy, 852 unidades de LSD, 4 veículos, material de preparo para as drogas e munições.

No município de Guarapari, nas 2 semanas de operação, a polícia realizou 8 prisões, apreensão de um carro de luxo da marca BMW e apreensão de 250 unidades de maconha, 150 unidades de cocaína.

Delegado Guilherme Eugênio conduziu as investigações em Guarapari.

O delegado responsável pelas operações na cidade destacou ainda, a prisão de um jovem no bairro Concha D’Ostra, que foi identificado como um grande fornecedor de drogas para toda a região metropolitana da Grande Vitória e que estaria usando Guarapari como uma rota do tráfico vindo do Rio de Janeiro, além de destacar que seria um entreposto da droga.

“Prendemos também um jovem nas últimas semanas que foi indicado como o responsável do tráfico na Grande Vitória, dentro da casa dele havia inclusive uma barra de maconha vinda do Paraguai. Ele estaria usando a cidade como uma rota e um entreposto do tráfico, uma rota para o que vem do Rio de Janeiro e um entreposto para distribuição em todo o estado”, contou o delegado da Denarc de Guarapari.

A operação foi inspirada pela “Operação Caim”, que durante os meses passados buscou apreender todos suspeitos envolvidos com crimes de homicídio.

Por João Pedro Barbosa. 

Deixe seu comentário