Desde o começo de fevereiro os deputados estaduais têm trabalhado e feito homenagens a vários membros da sociedade civil de Guarapari. Um desses homenageados foi o Policial Militar, Cabo Felippe Rosa Piontkovsky, que é natural de Guarapari e já faz sua história na PM capixaba.

Com 12 anos na Polícia Militar, ele que também é filho de PM, começou sua carreira fazendo um ano de formação em Barra de São Francisco. Posteriormente foi transferido para o décimo batalhão de Guarapari, onde atuou na Companhia de trânsito por cerca de 8 anos.

Um desses homenageados foi o Policial Militar, Cabo Felippe Rosa Piontkovsky, que é natural de Guarapari e já faz sua história na PM capixaba.

Também trabalhou na seção de procedimentos administrativos do 10° batalhão (cartório), e atualmente atua na 3° companhia do décimo batalhão. Na homenagem ao Cabo Felippe , além de sua família, estavam o Secretário Estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, os deputados estaduais Carlos Von, Capitão Assunção e Coronel Alexandre Quintino (PSL) e o comandante geral da PM, Tenente Coronel Barreto.

Homenagens. Cabo Felippe estava entre os trinta policiais militares foram homenageados e receberam a Medalha Alferes Tiradentes durante sessão solene realizada pela Assembleia Legislativa (Ales) no começo deste mês, no Plenário Dirceu Cardoso.

“Recebo agradecido essa homenagem e quero dedicar a minha família e a todos os meus companheiros”, disse o Cabo Fellipe.

“Recebo agradecido essa homenagem e quero dedicar a minha família e a todos os meus companheiros, principalmente aos do 10° batalhão. Nós sabemos como é difícil o nosso dia a dia, mas fazemos sempre o nosso melhor em defesa da população”, disse ele.  

O evento foi em comemoração aos 184 anos da Polícia Militar do Espírito Santo, criada no dia 6 de abril de 1835, inicialmente com o nome de Companhia de Guarda da Polícia Provincial, na época do Brasil imperial.

Praças e oficiais. O comandante-geral da PM capixaba, coronel Moacir Barreto, destacou que os 184 anos da corporação “Não foram construídos por obra de grandes comandantes, mas dos praças e oficiais”. Barreto afirmou que muitos foram feridos em serviço e alguns morreram ao doarem a própria vida para salvar a de pessoas desconhecidas.

Formação. Formado em Direito e pós-graduado em Gestão de segurança Pública, Cabo Felippe foi Diretor da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo (ACS), no triênio 2016/2018.

Comments are closed.