Após oito dias de chuvas intensas que atingem o Espírito Santo, neste final de ano, a presidente da República, Dilma Rousseff, desembarcou nesta terça-feira (24), no aeroporto de Vitória, para se solidarizar com o governador Renato Casagrande e as vítimas capixabas do pior evento natural extremo da história do Estado. Dilma reafirmou o compromisso do Governo Federal de envio de ajuda às vítimas das chuvas.

Ela foi recebida pelo governador e, acompanhados de ministros de Estado, imediatamente dirigiram-se ao helicóptero da Força Aérea Brasileira para um sobrevoo nas regiões mais castigadas. Devido ao mau tempo, a vistoria ficou concentrada na Região Metropolitana da Grande Vitória, não sendo possível chegar até a Região Serrana, enquanto no Noroeste, nuvens carregadas impediram o deslocamento até a região.

Em Vila Velha e Serra, a presidente percebeu o tamanho do estrago. Bairros completamente alagados, represas e barragens no limite, ruas intransitáveis e muita destruição. Depois de chover toda a madrugada sem parar, hoje pela manhã, foi mais um dia de fortes chuvas em Vitória.

FRL_1949_JPG
Presidenta chegou logo cedo. Foto: Fred Loureiro / Secom-ES

O governador Renato Casagrande ainda mesmo no helicóptero passou todos os relatórios atualizados, ações desenvolvidas e as necessidades mais urgentes para a presidente. Após aproximadamente 20 minutos de sobrevoo retornaram ao aeroporto e se reuniram com autoridades e servidores que trabalham no “gabinete de crise” instalado por determinação do governador Renato Casagrande.

“Vi muitos estragos causados por chuvas que caíram no nosso país nos últimos anos, mas, como este que acabei de visualizar aqui na Região Metropolitana da Grande Vitória, realmente nunca vi. Estamos trabalhando em parceria com o governo estadual e o que for necessário vamos atender. Concordo integralmente com o governador Casagrande, neste momento, a prioridade é salvar vidas. Casagrande montou uma rede eficiente com o apoio de caminhões do exército para socorrer as vítimas, aeronaves e toda a estrutura que dispomos está a disposição para ser usado”, afirmou a presidente.

FRL_2211_JPG
“neste momento, a prioridade é salvar vidas” Foto: Fred Loureiro / Secom-ES

Dilma falou do envio de medicamentos, alimentos além dos equipamentos mais modernos usados em desastres climáticos. O governador, Renato Casagrande, agradeceu a visita de solidariedade da presidente Dilma e toda ajuda dispensada pelo governo Federal desde o primeiro momento. Na presença de ministros, parlamentares, secretários de Estado, integrantes da Força Nacional, enalteceu os capixabas que formaram uma imensa rede solidária de arrecadação de donativos e fazem toda a diferença.

“Neste momento de profunda tristeza onde o Estado é atingido pelo maior desastre ambiental de todos os tempos, a força e a bondade dos capixabas estão sendo fundamentais para salvar vidas e amenizar o sofrimento de milhares de pessoas. Temos muito a fazer pela reconstrução do Espírito Santo. A prioridade agora é salvar vidas e intensificar ações humanitárias. Tenho orgulho dessa demonstração de solidariedade dos capixabas”, disse o governador.

O Governo do Estado já abriu linhas de créditos especiais para às vitimas das chuvas. Comerciantes que tiveram prejuízos contam com o apoio público para enfrentar este momento. A pedido do governador, a presidente Dilma disse que dará todo apoio financeiro para recuperar o Estado. “Governador, conte com o governo Federal para recuperar o Estado”, disse a presidente.

A presidente Dilma anunciou que outros seis caminhões do Exército serão encaminhados na quinta-feira (26) para construir pontes provisórias onde houve desabamento ou interdição de vias.

FRL_1975
Ao lado de Casagrande Dilma afirmou. “Governador, conte com o governo Federal para recuperar o Estado”, Foto: Fred Loureiro / Secom-ES

Após a reunião, o governador Renato Casagrande e a presidente Dilma Rousseff, concederam uma coletiva à imprensa. Em seguida, Dilma e sua comitiva embarcaram de volta a Brasília. Ela estava acompanhada do ministro da Saúde Alexandre Padilha, da Defesa Celso Amorim, da integração Francisco Teixeira, além da secretária de Comunicação da Presidência da República Helena Chagas, do subchefe da Casa Civil Luiz Padilha e comandante do Exército Enzo Peri.

O governador seguiu para o município de Colatina para acompanhar os trabalhos de socorro às vítimas da enchente do Rio Doce.

14 Vítimas

Em todo o Estado, subiu para QUATORZE o numero de vítimas fatais em decorrência das chuvas que ocorrem em praticamente todo estado do Espírito Santo. Uma pessoa em Nova Venécia, duas em Baixo Guandu, duas em Colatina, uma em Domingos Martins e oito em Itaguaçu.

A intensa e prolongada chuva que ocorre no estado do Espírito Santo, com registros desde o início do mês deixou 47 municípios afetados, muitos ficaram isolados pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica.

Dentre a população atingida 49.886 capixabas já precisaram deixar suas casas, sendo que 5.300 pessoas foram acolhidas em abrigos e 44.586 estão em casas de parentes e amigos. O levantamento de pessoas afetadas pelas chuvas, continua prejudicado pela dificuldade de acesso as áreas afetadas.

Cerca de 20.000 (vinte mil) quilômetros de estradas foram destruídas/danificadas, dificultando o tráfego de veículos e pessoas inclusive até a chegada de socorro e ajuda humanitária. Além dos consideráveis prejuízos públicos citados, ocorridos em todo o estado, o comércio, indústrias e serviços foram prejudicados e nos municípios do interior ocorreu muita perda na agricultura e pecuária.

Dos 78 municípios do estado os 48 mais afetados são: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil continua enviando alertas de Risco de inundação e deslizamento de terra na região Serrana e alagamentos em Linhares e Colatina devido ao Rio Doce estar com nível de agua acima taxa de inundação. Os coordenadores de Defesa Civil dos municípios foram informados acerca dos procedimentos de avaliação contínua dessas áreas e, caso necessário, evacuação emergencial.

No último sábado (21), o governador Renato Casagrande decretou Situação de Emergência em todas as áreas afetadas por desastres decorrentes das últimas chuvas, para facilitar o envio de ajuda Federal, bem como o auxílio aos municípios mais afetados.

Onde doar:

As doações de CESTA BÁSICA e ÁGUA MINERAL estão sendo recebidas nos seguintes locais:

1º Batalhao da Polícia Militar:
Av Maruipe, 2115, Maruipe Vitoria – Tel 3636-7306

2º Batalhao da Polícia Militar:
Av Guanabara, 40, Bairro Iolanda –Nova Venécia Tel (27) 3752-4200

4º Batalhão da Polícia Militar:
Av Nossa Senhora da Penha, 118 Ibes – Vila Velha – Tel 3636-0400

9º Batalhão da Polícia Militar:
Rua Sisypho Sardenberg, s/n – Luiz Gonzaga – Cachoeiro de Itapemirim – Tel 3636-2000

11º Batalhao da Polícia Militar:
Rua Vereador Antonio Roas Ruebra, 293 –Centro – Barra de São Francisco – Tel (27) 3756-8400

12º Batalhao da Polícia Militar:
Rua Washington Luiz, 599 – Bairro JoséRodrigues Maciel – Linhares – Tel (27) 3372-7853

Escola Honório Fraga: Rua Nossa Senhora Aparecida, 204 – São Silvano. Colatina – Tel (27) 3722-3247

A Defesa Civil Estadual mantém o auxilio aos órgãos municipais de proteção e defesa civil. No site da Defesa Civil Estadual (www.defesacivil.es.gov.br) o cidadão consegue acessar todos os contatos das defesas civis municipais. A solicitação para atendimento também pode ser feita diretamente via CIODES pelo número 193.

Orientações:

– Nesses casos, o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro;

– Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro;

– Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência;

– Tenha sempre em mãos os telefones da Defesa Civil de seu município;

– Em caso de emergências, ligue para o Corpo de Bombeiros. O telefone é o 193;

– Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;

– Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama;

– Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre.

Deixe seu comentário