A presidente da Ong Transparência Guarapari, Raquel Gerde, surpreendeu o mundo político da cidade e se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Ela que foi uma das manifestantes do movimento contra o aumento do salário dos vereadores, em 2011, diz que a sua filiação ao PcdoB é pela afinidade com as pessoas.  “Encontrei no PCdoB de Guarapari uma família, pessoas sinceras, honestas”, explica.

Ainda de acordo com Raquel, esse foi o momento apenas de filiação. “Eu não vou me envolver em política partidária agora. Recebi muitos convites de filiação. Foi uma pressão grande. Mas me filiei em um partido onde encontrei pessoas amigas, pessoas em quem confio. Eu confio mais em pessoas do que em partidos”, afirmou.

Raquel
Raquel: “Eu confio mais em pessoas do que em partidos”

Segundo Raquel ela não fez acordos ou promessas políticas com ninguém. “Meu foco no momento continua sendo uma política apartidária com a ONG, fazendo o trabalho que eu sempre fiz com toda ética, imparcialidade e retidão”, ponderou.

Sobre ser de uma Ong que cobra ética dos políticos e agora estar em um partido, Raquel explica que o seu mandato na Transparência vai até abril do ano que vem e  que depois disso ele vai pensar o que fazer.

Assembleia. Perguntada se com essa filiação estaria pensando em disputar, no ano que vem uma cadeira na assembleia, ela não titubeou.“Existe sim uma possibilidade depois de disputar uma vaga na assembleia, para continuar lutando por Guarapari, dando continuidade a este trabalho que acredito, só que de uma forma muito mais abrangente. Mas isso é uma discussão somente para o ano que vem”, explicou.

 Confira abaixo uma minientrevista com Raquel Gerde.

Portal27: Porque o PCdoB?

Porque encontrei no PCdoB de Guarapari uma família, pessoas sinceras, honestas e que acreditam que ainda existe uma nova forma de fazer política, com amor e com o coração, pensando no ser humano, numa política mais justa e igualitária. Eu não acredito em partido, acredito em pessoas.

Portal27:  sobre 2014, pretende disputar uma cadeira na assembleia?

Meu foco no momento continua sendo uma política apartidária com a ONG, fazendo o trabalho que eu sempre fiz com toda ética, imparcialidade e retidão. Meu mandado como presidente da ONG termina em abril de 2014, existe sim uma possibilidade depois de lutar por uma vaga na assembleia, para continuar lutando por Guarapari, dando continuidade a este trabalho que acredito, só que de uma forma muito mais abrangente.

Raquel
“Meu foco no momento continua sendo uma política apartidária com a ONG”

Portal27: está preparada para estar do outro lado? Ou seja, ter um mandato e ser tão cobrada como você vem cobrando os políticos?

Eu sempre acreditei na educação política, na participação da sociedade na vida pública da cidade, acredito que quando exercemos nossa cidadania contribuímos e muito no combate a corrupção, portanto se realmente estiver do outro lado quero ser muito cobrada, quero que todo cidadão exerça esse direito sobre meu mandato, quero poder corresponder e fazer jus a cada voto que a mim foi depositado, quero poder dar orgulho ao povo de Guarapari levando esse nome com toda retidão, justiça e dignidade, vou lutar muito por uma politica com ética, portanto as cobranças só vão me ajudar nesta luta.

Deixe seu comentário