As semanas que antecedem o verão em Guarapari são sempre cheias de dúvidas e especulações por diversos setores da economia local. Este ano, com o aprofundamento da crise econômica e os boatos de que a lama da Samarco poderia chegar às praias da cidade, as incertezas aumentaram ainda mais.

Mas o que se viu foi, mais uma vez, a cidade lotada e muita gente nas ruas consumindo, principalmente nas orlas das praias e no Centro da cidade. De forma geral, o comercio e os setores de ligados ao turismo obtiveram bom desempenho na primeira quinzena do mês, considerada a melhor época do ano.

No dia 28 de dezembro todas as reservas dos hotéis e pousadas da Praia do Morro já estavam com as reservas lotadas. Foto: João Thomazelli/Portal 27
No dia 28 de dezembro todas as reservas dos hotéis e pousadas da Praia do Morro já estavam com as reservas lotadas. Foto: João Thomazelli/Portal 27

“Guarapari é uma cidade mágica. Até o começo do dia 28 de dezembro, nenhum dos 14 hotéis e pousadas da Praia do Morro estavam com as reservas cheias. De repente o telefone começou a tocar e no fim do dia já não havia mais vagas em nenhum deles”, contou o presidente da Associação de Hotel e Turismo de Guarapari (AHTG), José Renato de Andrade César.

José Renato só lamenta de uma coisa: “o fato do Poder Público ainda não ter atentado para as coisas que atrapalham o turismo na cidade. Eles deveriam ter dado mais visibilidade ao fato de que a lama não chegou na cidade, por exemplo”, desabafou o presidente da AHTG.

No segmento de comércio e serviços o saldo também foi positivo. A Câmara de dirigentes Lojistas de Guarapari (CDL), por exemplo, registrou aumento na movimentação por crediário e cheques na cidade neste período se comparado com o ano passado.

“Nestes primeiros dez dias de janeiro observamos um aumento de 11,05% na quantidade de consultas ao SPC nacional com relação ao mesmo período do ano passado. Isso significa que tivemos mais compras no cheque por parte dos turistas e também abertura de crediários, já que os moradores tiveram um fluxo positivo de dinheiro”, explicou Aguinaldo Ferreira, superintendente da CDL Guarapari.

Balanço positivo nos comércios do Centro de Guarapari. foto: João Thomazelli/Portal 27
Balanço positivo nos comércios do Centro de Guarapari. foto: João Thomazelli/Portal 27

Aguinaldo disse que mesmo com as dúvidas, a primeira quinzena não deixou a desejar. “Antes do Verão tínhamos duas correntes de pensamentos diferentes. A primeira imaginava que a cidade ficaria vazia por causa da crise e dos boatos de que lama atingiria nossas praias, mas em contrapartida, outros argumentavam que com o aumento do dólar e o encarecimento das viagens, os turistas procurariam destinos locais e Guarapari é reconhecidamente um dos melhores destinos com relação a custo benefício do país”, finalizou.

Expectativas são as melhores possíveis para o carnaval

Comerciante há vários anos no Centro de Guarapari e vice-presidente da Associação de Comerciante de Guarapari, Themístocles Santana disse que à despeito das expectativas negativas antes do começo da alta temporada, os turistas apareceram e movimentaram o comércio local.

"Expectativas são as melhores possíveis para o carnaval".
“Expectativas são as melhores possíveis para o carnaval”.

“O resultado desta primeira etapa do verão foi surpreendentemente bom. Os turistas apareceram e injetaram dinheiro no setor de serviços e comércio da cidade. Até mesmo depois da primeira quinzena, o movimento não caiu totalmente”, disse Santana.

Para o Carnaval, que este ano acontece no começo de fevereiro, Themístocles se mantém otimista. “As expectativas são as melhores possíveis. Acredito que como o carnaval é logo no começo de fevereiro, muita gente vai continuar na cidade até lá”, finalizou.

Deixe seu comentário