Uma mulher em situação de completo abandono e em péssimas condições de saúde. Assim está uma moradora da região de Andana em Guarapari. A situação da mulher, que não será identificada por nós, chegou até o Portal 27 através de denúncia do vereador Denizart Zazá (PSDB).

De acordo com ele, a prefeitura já foi alertada da situação. “Eu já falei pessoalmente com a secretária de assistência social. E não falei só uma vez não. Falei três vezes e até agora eles não tomaram nenhuma providência. Talvez com a imprensa mostrando a situação dela, isso possa ser revolvido”, desabafa ele.

Uma mulher em situação de completo abandono e em péssimas condições de saúde.

Segundo o vereador, a mulher está em condições precárias. “É um ser humano se acabando, em situação de miséria pessoal, sem condições de higiene, praticamente apodrecendo e as autoridades não dão a mínima atenção”, disse ele.

“É um ser humano se acabando, em situação de miséria pessoal”, diz o vereador.

Resposta. O portal 27 procurou a prefeitura para saber se o município tinha ciência dessa situação ou se já estiveram lá para fazer uma abordagem e também o que pode ser feito para ajudar a mulher. Em resposta aos nossos questionamentos a prefeitura respondeu que:

“A Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania (Setac) informa que uma equipe já está em visita na casa dessa senhora, visita esta que já estava agendada, desde a semana passada, pela equipe do Creas e do Cras de  Santa Mônica. No momento em que a equipe da Setac foi comunicada da situação começou a verificar as condições de vida dessa senhora e constatou inclusive que ela estava com benefício bloqueado, desde então, as assistentes sociais passaram a verificar o motivo desse bloqueio junto ao INSS e levar essa situação hoje, durante a visita. A equipe também já providenciou consulta com psiquiatra e está tomando todas as providências necessárias para resolver a situação, inclusive, ela será encaminhada a residência inclusiva para que ela fique acolhida até que haja uma melhora no quadro de saúde.”

 

Comments are closed.