A família da pequena Marcelinha decidiu, nos últimos dias, vender torta salgada para custear algumas despesas de seu tratamento. É que a menina foi diagnosticada com um tumor e passa por um rigoroso tratamento na cidade de São Paulo.

Marcela Carvalho Rocha de Assis, de 10 anos, foi diagnosticada com um tumor no cérebro em setembro do ano passado. “A Marcelinha começou a tropeçar. Levamos no médico, que passou medicação, mas ela continuou tropeçando. Todo mundo dizia que era normal, que era coisa de criança, só que continuamos a levá-la nos médicos”, conta a irmã mais velha de Marcelinha, Karine Carvalho, de 21 anos.

De acordo com a família, Marcela concluiu a radioterapia e irá retomar a quimioterapia em fevereiro.

A família de Marcelinha começou a se preocupar quando ela não andava mais da mesma forma que costumava. “Ela começou a andar com as perninhas trêmulas, sem força. O otorrinolaringologista recomendou uma ressonância, mas como iria demorar, mesmo sendo particular, levamos a Marcelinha ao Hospital Infantil Francisco de Assis (Hifa)”, explica a irmã.

A família de Marcelinha começou a se preocupar quando ela não andava mais da mesma forma que costumava.

“Assim que a médica a examinou, encaminhou para Vila Velha. Lá, foi feita uma tomografia e descobriram o tumor no cérebro. Para exames mais detalhados, transferiram a Marcelinha para Vitória. Nesses exames, foi constatado que ela precisaria de uma cirurgia, e a dra. Kássia, que foi um anjo na nossa vida, conseguiu uma vaga para a Marcelinha no Hospital GRAACC, em São Paulo.”

Chegando em São Paulo, Marcela fez a cirurgia de remoção do tumor. “Tiveram que colocar uma válvula porque o tumor estava impedindo que os líquidos chegassem até a medula”, afirma Karine. “Ela saiu da cirurgia sem andar, sem falar, mas a médica nos tranquilizou, dizendo que ela iria recuperar se não houvesse nenhuma lesão da cirurgia. Ela está voltando a andar e a falar, mas precisa de fisioterapia e fono.”

De acordo com a família, Marcela concluiu a radioterapia e irá retomar a quimioterapia em fevereiro.

Torta salgada. Pensando em custear as despesas, a mãe e a irmã de Marcelinha começaram a vender torta salgada em prol da recuperação da menina. “Gastamos cerca de R$ 3mil por mês em São Paulo, com aluguel, transporte, remédios, fisioterapia, fono, médicos particulares que o hospital não fornece”, explica Karine, que voltou a Guarapari para resolver questões de trabalho.

A torta custa R$ 5,00 o pedaço e pode ser reservada pelo WhatsApp. A retirada dos pedaços de torta será na próxima sexta-feira, no dia 15 de janeiro. O local de retirada é o salão de beleza em que a irmã e a mãe de Marcelinha são proprietárias, o Salão Graciosas, em Guarapari.

SERVIÇO

WhatsApp de contato: 27 99608-8465
Picpay: @karinesalaodebelezagraciosas
Endereço do Salão: Rua Zuleima Fortes Faria, n° 123, Centro de Guarapari

Deixe seu comentário