Banner TOP
JB Padrão

Após ser vítima de arrombamento, uma família de Taquara do Reino, interior de Guarapari, instalou câmaras de segurança e alarme com intuito de trazer segurança e impedir que bandidos entrem novamente em sua casa. 

Suspeito de arrombar casa em Taquara do Reino

E na última sexta-feira (15), foram as câmeras e o alarme que colocaram os criminosos para correr. 

“Cheguei uma hora da tarde em casa, porque tinha que pagar uma fatura, liguei para o meu marido e fomos para a rua. Umas duas e pouco minha sobrinha me ligou perguntando se eu estava em casa e dizendo que estava acontecendo alguma coisa estranha, porque o alarme disparou. Pedi ao marido do meu filho pra me levar em casa, chegando lá, meu irmão já estava olhando e disse que nada foi levado. O que impediu ele de levar foi o alarme. Essa pessoa foi na primeira porta, onde coloquei a tetra chave e ele teve um pouco de dificuldade, mas foi pra outra, a fechadura foi quebrada”, afirmou a proprietária do imóvel referindo-se à segunda tentativa de arrombamento.

A proprietária, que preferiu não se identificar por questões de segurança, relata como foi o primeiro roubo em sua casa. “Quando aconteceu o primeiro roubo na minha casa foi no segundo jogo da Copa do Mundo, nesse jogo eu já estava sem TV. Levaram muita coisa, minha TV de 52 polegadas, produtos da Avon que eu vendo, perfumes”, afirmou a moradora lamentando o prejuízo financeiro. 

Ela conta que da primeira vez entrou em contato com a Polícia Militar que foi até o imóvel. “Eles foram lá, fizeram a ocorrência e pediram que eu voltasse ao DPJ. Quando cheguei lá no outro dia, o sistema estava fora do ar e acabei gastando dois dias”, afirmou a moradora reclamando não ter tido resultado. 

Após esse primeiro roubo, com a ajuda de seus filhos, a proprietária contou que conseguiu instalar câmeras de segurança e alarme em seu imóvel. “Em seguida meus filhos me ajudaram e graças a Deus eu consegui pagar a câmera, que me deu uma segurança, depois de Deus foi ela”, afirmou falando da importância do circuito de segurança para inibir a ação do rapaz que tentou invadir sua casa na última sexta-feira. 

Apesar das medidas de segurança, a moradora de Taquara do Reino disse que não pode ficar o tempo inteiro em casa, mas sempre sai com receio. “Saio de casa com medo, mas preciso trabalhar. Como a gente chega a esse ponto, estou trabalhando, resolvendo as coisas, eu fico preocupada”, desabafou. 

Polícia Militar. Conversamos com o Capitão Lourencini do 10º Batalhão da Polícia Militar de Guarapari que nos informou sobre policiamento e questões de segurança.

“A competência da Polícia Militar constitucionalmente falando é limitada, é só policiamento ostensivo e manutenção da ordem pública. Muitos crimes podem ser prevenidos, se não fosse a presença da PM, seriam muitos mais arrombamentos, mas não conseguimos acabar com esse tipo de crime, ele acontece, mas de maneira controlada. A gente orienta que as pessoas façam como essa senhora, ela investiu na segurança eletrônica da residência dela, câmera, tranca melhor, dessa forma nós orientamos residentes e comerciantes a trancarem bem suas casas e estabelecimentos. Na verdade o primeiro responsável por seu patrimônio é o proprietário”, finalizou enfatizando que a Polícia Militar está em todos os cantos da cidade contribuindo para reduzir a cada dia os índices de criminalidade.

Banner Marcelo
Camara Municipal de Guarapari – Participe
Institucional Basic Idiomas

Institucional MAllagutti

5 COMENTÁRIOS

  1. Meu verão em guarapari cada vez mais tenso,a quantidade de mendigos,drogrados nas ruas do centro ,se multiplicou…Não temos mais sossego,somos importunados até na beira mar,minha amiga foi assaltada meio dia perto coronado,a pracinha principal virou casa para eles,sem estrutura de praça,parecendo mais um abrigo ,onde deveria existir um local fora dali para abriga_los é manter a ordem na cidade

  2. Se no centro já estamos abandonados, imagina no interior, falta comando na PMES, comandante boa praça parceiro de socialista não serve, precisa sugar a tropa para o bem da cidade e quem não aguenta que mude de profissão (ou que seja punido sem anistia).

  3. O Estado do Espírito Santo está abandonado,a polícia não está presente,mais os traficantes juntos com alguns mal elementos estão acabando o a tranquilidade da população capichaba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here