Foram condenados a até 25 anos de prisão em regime fechado, os responsáveis pela morte de Sady Bahiense Vaillante, de 73 anos, assassinado no dia 18 de outubro de 2014, em um sítio no bairro Condados, em Guarapari. Ben Hur Braz do Nascimento, Alice Patrocínio Monteiro e Horácio Deodoro do Nascimento já estavam presos há cerca de um ano, e a juíza responsável pelo caso negou aos condenados, o direito de recorrer em liberdade.

Acusados1
Alice Patrocínio Monteiro e Ben Hur Braz do Nascimento foram condenados pela morte de Sady. Foto: Wilcler Lopes

A sentença foi proferida no dia 29 de setembro, quase um ano depois do crime. O advogado dos envolvidos chegou a pedir sobre o direito de recorrer a decisão em liberdade, mas a juíza negou, e eles deverão aguardar o julgamento do recurso, presos. Agora, o processo está no Ministério Público para responder ao recurso dos condenados, e em seguida será entregue para julgamento pelo Tribunal de Justiça.

Horácio-Deodoro-do-Nascimento
Horácio foi preso dois meses depois do crime.

Para a família, a condenação dos três é uma vitória, mas a forma como o tio morreu, nunca será esquecida. “Sempre haverá o sentimento de revolta, pela covardia praticada pelos três condenados. E a dor da perda de um ente querido da forma covarde como foi, jamais cessará”, relata a sobrinha Ana Beatriz Vaillante.

A sobrinha que é advogada, teme que eles possam sair da prisão daqui a 10 anos. “Como advogada, sei que a juíza deu uma sentença justa. Condenando em mais de 20 anos de prisão em regime fechado. Mas, infelizmente, a Lei Penal Brasileira é sempre benevolente com o criminoso, pois diante da observação de certos fatores, como bom comportamento, entre outros, em menos de 10 anos, eles poderão cumprir a pena em regime aberto, expondo não só os familiares da vítima, mas a própria sociedade”, explica. Mesmo assim, ressaltou, que “temos que respeitar a lei como cidadãos brasileiros e reconhecer que a sentença dentro dos parâmetros legais, foi justa”.

Condenações. Ben Hur e Alice foram presos dois dias depois do crime. Horácio foi preso dois meses depois, no Morro do Moscoso, em Vitória, quando estava dentro de uma casa para cometer um roubo, e foi abordado pela polícia. Os irmãos foram condenados a 25 anos de reclusão e multa. Ela vai pegar 24 anos de prisão, fora a multa. Como eles já estão presos a cerca de um, a justiça desconta o período de tempo.

sady
Sady ficou amarrado por mais de 24 horas. Eles amarraram o idoso após roubar a casa (em uma sexta-feira), e ele foi encontrado morto na sala de casa, no sábado à tarde.

O crime. O idoso foi torturado até a morte dentro da própria casa, em um sítio na região de Condados, próximo a Meaípe. Ben Hur, seu irmão Horácio e Alice, anunciarem o assalto e renderem o idoso. Ele foi espancado e amarrado. Na época das priões de Ben Hur e Alice, ele concedeu entrevista à nossa equipe de reportagem e chegou a dizer que teria batido no idoso, mas negou ter matado. “Nós só batemos nele com socos e chutes, mas deixamos ele vivo”, explicou, dizendo ainda que a mulher e seu irmão também bateram na vítima. reveja na matéria

sady vaillante
Sady foi amarrado e torturado pelos criminosos.

A família desconfia que um boato poderia ser a causa do crime, já que dias antes, uma informação começou a correr a região de Meaípe,  de que um prêmio da loteria teria saído para um morador da localidade, e por isso, algumas pessoas especulavam que o idoso poderia ser o ganhador, pois ele gostava de jogar.

E na época, Ben Hur confirmou que estava a procura do dinheiro. “Todo mundo falava disso. Por isso resolvemos ir lá”, disse ele. Os criminosos não encontraram o dinheiro, e reviraram toda a casa. Eles roubaram 50 pedras semipreciosas, R$ 200 em moedas que estavam debaixo do colchão da vítima, um rifle calibre 28 com munição, uma máquina filmadora e um carregador de celular.

Deixe seu comentário