Guarapari vai estar bem representada no cenário nacional do esporte paralímpico. Nesse fim de semana, o atleta Breno Braga da Costa, 14 anos, segue junto com outros 12 atletas do Espírito Santo para disputar o Circuito Loterias Caixa.

Breno já disputou três campeonatos e ganhou três medalhas de ouro

Breno, que recebe o benefício Bolsa Atleta Estudantil, será um dos mais novos nas competições de natação. Para fazer bonito no evento, o estudante está treinando de 5 a 6 vezes por semana, no Complexo Esportivo de Guarapari, mas uma vez por semana, ele vai até o Álvares Cabral. As modalidades disputadas pelo atleta no Circuito Loterias Caixa serão: 50 Crawl, 100 Crawl, 50 peito e um 200 Medley.

O técnico responsável pelo atleta é o Leonardo Miglinas, “foi quem descobriu o talento do Breno. Leonardo é o responsável pela ACPD ESPORTES (Associação Capixaba Paraolímpica de desporto), Breno faz parte dessa associação como atleta paralímpico de natação”, afirmou Patrícia Braga, mãe do atleta, que destacou também a importância do personal trainer Hugo Miquelini que vem auxiliando o Breno nos treinos em Guarapari, sobre supervisão do Leonardo.

Portador de deficiência visual, descoberta em 2014, Breno tem encontrado no esporte uma forma de se reinventar e lidar com suas dificuldades. “Ele já participou de três provas importantes e conquistou três medalhas de ouro”, afirmou a mãe.

Breno segue nesse fim de semana para Curitiba

Patrícia não mede esforços para ajudar o filho de todas as formas. “Ano passado nós descobrimos um instituto chamado Instituto Luiz Braille que fica em Vitória e é especializado em cegos e pessoas com baixa visão. Passei a levar o Breno neste instituto para ele fazer aula de locomoção, de como andar na rua, como proceder, aulas de digitação, de como usar computador e os recursos de ampliação”, afirmou.

O Circuito Loterias Caixa acontece em Curitiba, do dia 12 ao dia 14 de abril. De acordo com Patrícia, Breno está bem empolgado com a competição e tem evitado determinadas brincadeiras para não se machucar. “Se não, não viaja”, finalizou.