A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo divulgou que, devido às manifestações desta terça-feira (7), mais de 63 mil doses da vacina Pfizer contra o coronavírus, que estavam para ser previstas para chegarem ao estado no feriado. Quem adiou a entrega foi o Ministério da Saúde.

A suspensão também ocorreu nas entregas que seriam feitas nos demais estados.

O presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, afirmou que o aviso foi dado pelo Ministério da Saúde por meio de mensagem telefônica, às 19h45 da última segunda-feira (6). Carlos disse que a suspensão teria sido motivada pela “confusão em brasília”. A expectativa é de que as entregas sejam reprogramadas para quarta e quinta-feira.

“Fomos comunicados ontem pelo Ministério da Saúde da suspensão das entregas das vacinas no dia de hoje. O motivo teriam sido razões de segurança. Isso afeta toda a programação dos estados e municípios, uma vez que não estamos deixando de vacinar nem aos fins de semana ou nos feriados”

O secretário reiterou que “é lamentável que, no lugar de preocupações que realmente importam ao país, tenhamos de interromper todo o planejamento em razão de movimentos que buscam apenas confusão e descrédito à democracia. Se fosse uma distopia literária, diria que o enredo estava forçado. Infelizmente, a distopia é real. Cruelmente real”.