Pouco sabem, mas a terapia infantil contribui para que o indivíduo possa entender e compreender o que se passa com ele. Além disso, o terapeuta tem como missão auxiliar os pais a trabalharem melhor a capacidade da criança.

O coordenador do curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras, Bruno Campos, destaca que os psicólogos infantis podem auxiliar em questões relacionadas a dificuldades no desenvolvimento, como por exemplo déficit de atenção, hiperatividade e ansiedade. Bem como, ajudar as crianças a lidar com traumas na primeira infância. “A terapia na infância tem o objetivo de apoiar a criança e os pais na escolha de um caminho mais assertivo no processo de maturação emocional.

Especialista esclarece que a terapia tem o objetivo de auxiliar no processo de maturidade da criança.

Bruno acrescenta que, muitas vezes, os pais encontram dificuldades em administrar os conflitos domésticos e educacionais, portanto, ir ao psicólogo é apropriado para orientação diante de qualquer dúvida ou problema relacionado à educação e saúde mental dos filhos. “É importante destacar que dar atenção ao bem-estar emocional, afetivo, psicossocial e cognitivo é de extrema importância ainda na infância, pois o que ocorre nesse período tem reflexos por toda a vida”, orienta o psicólogo.

Vale lembrar que a criança não tem o discernimento do que sente para falar espontaneamente durante um atendimento, então é preciso atuar de forma lúdica, com brincadeiras que possibilitem interações de modo que o profissional encontre caminhos para aliviar o sofrimento. “Embora a prática possa ser semelhante à de adultos, as intervenções e a condução do tratamento se desenvolvem de forma mais lúdica, para que a criança possa demonstrar seus sentimentos e assim diminuir as probabilidades de condições psicológicas graves se formarem no futuro”, acrescenta o coordenador.

Quais os casos recomendados? 

Crianças com dificuldade de relacionamento com outras da mesma idade, inconsistência com os membros da família, constantes reclamações dos professores, dificuldade em manter a concentração, traumas de infância, timidez excessiva, agressividade, hiperatividade e depressão.

A maioria desses sintomas pode estar ligado a situações como: mudança de escola ou de endereço, separação dos pais, morte de um ente querido ou até mesmo de um animal de estimação, entre outros.

Quais são as vantagens?

Entre os benefícios então o aumento do rendimento escolar, maior concentração, promoção da integração social da criança, eleva o potencial criativo, incentiva a interação, propicia o amadurecimento psicológico e o poder mental, reduz o excesso de tecnologia, o qual afeta a saúde mental de crianças, aumenta a capacidade de desenvolvimento de habilidades emocionais, influencia a construção de um relacionamento melhor com os pais e professores e ajuda a criança a compreender que na vida pode acontecer coisas que não queremos.