Em uma época em que se fala tanto em preservação da natureza duas castanheiras, localizadas no final da orla da Praia do Morro, serão retiradas pela prefeitura para a construção do Centro Turístico e Cultural, que vai abrigar um posto da Polícia Ambiental, a sede da 1º Cia da Polícia Militar, a Central de Videomonitoramento e as secretarias de Meio Ambiente e Agricultura (Semag) e de Turismo.

O Centro Turístico e Cultural será no final da Praia do Morro, aos pés do Parque Morro da Pescaria, e para a realização da obra a prefeitura quer cortar duas castanheiras no local. Foto: Rafaela Patrício

A presidente da Associação de Moradores da Praia do Morro, Fátima Fonseca, afirmou que a notícia não agradou os moradores do bairro. “A gente não quer que saía mais nenhuma árvore dessa praia. A associação é contra o corte de qualquer árvore, principalmente, na orla”.

Fátima revelou que o projeto do Centro Turístico e Cultural  prevê a retirada das árvores para dar acesso ao Parque Municipal Morro da Pescaria e sugeriu que elas sejam contornadas e não cortadas. Segundo ela, na assinatura da ordem de serviço para a realização da obra a justificativa apresentada para a retirada das árvores foi de que as castanheiras não são árvores nativas e que sua retirada não traria prejuízos ao meio ambiente já que morcegos levam as castanhas para o Morro da Pescaria e por isso, 11 mudas já cresceram no local.

Porém, ela não ficou convencida e lembrou que as castanheiras deram nome a uma das praias da cidade e já sofreram muitas retiradas durante o período de reurbanização da Praia do Morro. “Eram 290 árvores e deveriam saír só 90, mas saíram muito mais do que isso.  As mais prejudicadas foram as castanheiras justamente porque elas são árvores exóticas e não são brasileiras. Mas, isso é só justificativa para retirar as castanheiras e aí depois eles não plantam outras árvores”.

Fátima Fonseca, é contra a retirada das árvores.

Ela também  ressaltou que as castanheiras são antigas e importantes para um grupo da terceira idade que se exercita na praia. ” Um grupo de idosos fazem daquele espaço um local de contemplação, conversam e praticam esportes embaixo daquelas árvores. Eles também se manifestaram contra a retirada porque depende dessas castanheiras que fazem uma sombra boa para eles. Como vão retirar árvores, mesmo que sejam castanheiras, bem na subida de um parque ambiental?”, questionou a presidente da Associação de  Moradores.

O Portal 27 procurou a prefeitura diversas vezes para saber porque mais árvores serão cortadas no município e se não seria possível adaptar o projeto mantendo as árvores no local. Mas até o fechamento dessa reportagem não recebeu nenhuma resposta.

Deixe seu comentário

Comments are closed.