Com o objetivo de investigar a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel e a relação de respeito ao consumidor, foi instaurada a CPI da Telefonia móvel. Ontem (5), a CPI foi instalada em Guarapari.

Presidida pelo deputado Sando Locutor (PV), a CPI começou com o deputado Paulo Roberto (PMDB), que  abriu a sessão explicando sobre os problemas com o celular no país, que tem a 2º maior tarifa do mundo.

A audiência contou com o vice-prefeito Gabriel Costa (DEM), os vereadores, Jorge Ramos (MD), Wanderlei Astori (PDT), Ronaldo Tainha (PRP) e Anselmo Bigossi (PTB), além dos representantes de cidades vizinhas.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) vai atuar em vários municípios do país, colhendo informações sobre a realidade em que se encontra o telefone móvel, bem como seus valores cobrados pelas tarifas e a qualidade de cobertura da área. Essa é uma investigação conduzida pelo Poder Legislativo.

DSC03683
Deputados Sandro Locutor (PV) e Paulo Roberto (PMDB)

A demanda aumentou:
Em 1997 o Brasil possuía 800 mil linhas de telefonia móvel. Hoje, 16 anos depois, são mais de 265 milhões. Em 2000, o Brasil tinha 200 mil usuários de telefonia fixa, até o ano passado, foram computados 20 milhões de linhas, um aumento de 9900%.

A capacidade operacional de cada antena telefônica é de 676 linhas, podendo chegar até o limite máximo de 1000 linhas. Atualmente no Brasil, as torres têm operado com uma média de 5 a 8 mil linhas telefônicas cada. O vereador Wanderlei Astori (PDT) comentou que em Guarapari, há muitas torres ilegais, e apenas 10% das torres existentes estão legalizadas.

Sendo assim, os investimentos do setor não acompanham a crescente demanda. De 2000 a 2012 foram investidos R$ 219 bilhões, enquanto as receitas das operadoras cresceram 237%. De acordo com a Anatel, será preciso investir R$ 380 milhões nos próximos 10 anos para que o setor atenda à demanda de telefonia e internet.

De acordo com o relatório encaminhado pelo PROCON a CPI, temos que durante o ano de 2012, as empresas de telefonia mais reclamadas no Espírito Santo foram:

 

DSC036972

 

Muitas são as reclamações dos usuários. Sejam elas por insatisfação com a cobertura, o valor cobrado pelas tarifas, cobranças indevidas. E na hora de reclamar, é muito difícil falar com os serviços de Call Centers, pois além da demora no atendimento, muitas o que se quer criticar, não está nas opções da secretária eletrônica.

O vereador Jorge Ramos expôs que já ficou mais de duas horas ouvindo musiquinha para falar sobre seus problemas.

A CPI da Telefonia Móvel foi instituída no final do mês de março com o objetivo de apurar a responsabilidade de operadoras de telefonia por danos causados aos consumidores. O grupo já ouviu representantes do Procon Estadual, da Anatel e da Secretaria de Estado de Agricultura (Seag), já quem mais sofre com a falta de sinal é o morador do interior capixaba.

Próximas agendas
 

A comissão vai continuar visitando municípios para levar o tema para outras regiões do Estado. Na próxima semana, o grupo vai a Venda Nova do Imigrante e, posteriormente, segue para Ibatiba, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, São Mateus, São Gabriel da Palha. Cariacica sediará a última audiência, representando a Região Metropolitana.

 

Com informações do Portal 27 e da Ales.